LOCALIZAR

TRANSLATE

John Knox

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 71: John Knox (?-1572) foi um escocês Camponês; Sacerdote Católico; Guarda-Costas; Escravo Prisioneiro de Guerra; Exilado; Estudante (de Escolasticismo e de Patrística); Capelão; Escritor; Biblicista MonergistaReformador; Precursor do Puritanismo; Patriarca do Presbiterianismo; Pastor Protestante.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

John Knox
John Knox.
(? - 1572)
John Knox nasceu em Haddington na Escócia, provavelmente entre os anos 1505 e 1514, vivendo a sua infância e adolescência na obscuridade da História, crescendo no seio de uma família pobre de simples trabalhadores.

Os historiadores dividem opiniões sobre a trajetória educacional, alguns afirmando que estudou na Universidade de Glasgow, outros dizendo que estudou na Universidade de Saint Andrews.

Na juventude foi ordenado sacerdote Católico, inserido num contexto supersticioso e especulativo. Muitos pretendentes à carreira sacerdotal, questionavam nos bancos escolares: Será que todas as unhas do pé de um homem, cortadas em toda sua vida, serão unidas a seu corpo quando acontecer a ressurreição?

George Wishart
George Wishart.
(1513-1546)
Depois desse período, encontramos um hiato na biografia de John Knox, retornando como guarda-costas de George Wishart, pregador, reformador e mártir escocês.

Muitos jovens, camponeses e nobres, eram atraídos pelas mensagens pregadas por Wishart. Os ensinos de Martinho Lutero foram introduzidos na Escócia através das suas pregações, livros e folhetos, despertando as antigas sementes plantadas no solo escocês pelos Lolardos - movimento pertencente ao final do Século XIV que exigia a reforma da Igreja Católica - vinculado ao teólogo John Wycliffe, precursor da Reforma Protestante.

Também foram resgatados os ensinos de Patrick Hamilton, filho da nobreza, que fora julgado, sentenciado, condenado, preso e queimado na fogueira durante seis horas, porque desejava ministrar o Evangelho Puro de Cristo.

John Knox
John Knox.
(? - 1572)
John Knox também fora influenciado pelos diversos contrabandistas que levavam bíblias escondidas em suas carroças para distribuição na Escócia, principalmente nas universidades.

Nesse contexto, o futuro reformador iniciou as suas primeiras pregações resultando em sua prisão e escravidão quando os franceses invadiram a Escócia. Transcorridos dois anos, aproximadamente, concentrou as suas atividades como capelão da realeza na Inglaterra, porém as perseguições contra os Protestantes desencadeadas pela Maria, a Sanguinária, levaram-no ao exílio em Genebra, epicentro teológico da Reforma conduzida por João Calvino.

Martyn Lloyd-Jones
David Martyn Lloyd-Jones.
(1899-1981)
"... este homem é geralmente considerado como fanático, como um homem duro, um homem levado por tremenda presunção e ambição, um homem que não tolerava nenhum desacordo ou qualquer tipo de oposição. Entretanto vocês não poderão ler nenhum relato objetivo dele sem maravilhar-se com a sua extraordinária sabedoria. Ele parecia saber exatamente até onde ir em cada estágio, e nunca tentava ir além desse ponto. Alguns o concitavam a avançar, outros queriam contê-lo; mas ele parecia seguir sempre a vereda da sabedoria." / "Algumas vezes Knox foi acusado de covardia porque fugiu várias vezes da Escócia - tanto para a Inglaterra como para o continente - em tempos de perseguição e grande perigo. Todavia, para mim, ele estava sendo governado por este princípio de grande sabedoria e perspicácia. Ele compreendeu que, se ficasse na Escócia, seria morto, como o foram George Wishart, Patrick Hamilton e outros antes dele. Ele sabia que não poderia levar avante a causa; por isso fugia. Eu o justifico. Às vezes se requer mais coragem para fugir do que para ficar e tornar-se um mártir." / "Várias vezes ele salvou a Reforma simplesmente por causa da sua sagacidade." David Martyn Lloyd-Jones.

O exílio foi doloroso, pois o distanciou da pessoa amada - Marjory Bowes - futura esposa e mãe dos seus dois filhos. Depois da morte dela em 1560, Knox casaria novamente em 1564 com a senhorita Margaret Stuart. Os seus dois filhos, Nathaniel e Eleazer, estudaram  no famoso St. John's College, da Universidade de Cambridge seguindo a carreira eclesiástica, mas embora promissores, faleceram na jovialidade sem deixar descendentes, extinguindo a linhagem do reformador.

Na sua jornada, John Knox foi perseguido por rainhas, regentes e concílios; escravizado e exilado; apedrejaram a sua residência; aproveitam a ausência de descendentes para exterminar a sua memória; cento e quarenta anos depois da sua morte, o Parlamento Britânico condenou os seus livros que foram queimados; outros pregadores, como George Whitefield, foram ridicularizados por utilizarem os seus ensinos; no aniversário de quatrocentos anos de sua morte, em 1972, foi decidido que um homem como Knox não era digno de um selo postal comemorativo na Escócia; o Conselho Municipal de Edimburgo ordenou que fosse removida a pedra que marcava seu túmulo, relegando o lugar de seu repouso terrestre à uma simples vaga de estacionamento; até uma pequena identificação "JK" em uma esquina de Edimburgo foi apagada.

Contudo, o seu legado permanece apesar da oposição e a sua descendência espiritual ultrapassa o continente, avançando no tempo através dos Puritanos e  Presbiterianos, e de muitos outros sedentos do bom Evangelho apregoado pelos Reformadores, principalmente nos tempos atuais, até no Brasil cujo Evangelicalismo está recheado de Crendices, Sincretismos e Heresias.


John Knox
John Knox.
(? - 1572)
SUAS PALAVRAS:

"Não pertencerei a nenhuma outra igreja exceto a que tem como pastor a Cristo Jesus, que ouve sua voz e não ouvirá o estranho."
"O novo nascimento é realizado pelo poder do Espírito Santo, criando no coração do povo escolhido de Deus uma fé segura na promessa de Deus, que nos é revelada por sua Palavra; por esta fé abraçamos a Cristo Jesus com as graças e bênçãos nele prometidas."
"E quanto ao temor por minha pessoa, minha vida está nas mãos daquele cuja glória eu busco, e sendo assim, não temo as suas ameaças. Não desejo mão ou arma de homem algum para me defender."
"Sinto um soluço e um gemido, desejoso que Cristo Jesus seja pregado abertamente em minha terra nativa, ainda que para isso seja necessário perder minha miserável vida."
"Gostaria que aqueles que são colocados em posição de autoridade considerassem se eles reinam e governam por Deus como Deus os governa; ou se governam sem Deus e, além disso, contra Deus..."


FONTE:

Livro: Sermão Aos Inimigos da Verdade.
Autor: John Knox.
Editora: Publicações Evangélicas Selecionadas - PES. (Brasil).
Páginas: 76.

Livro: A Poderosa Fraqueza de John Knox.
Série: Um Perfil de Homens Piedosos.
Autor: Douglas Bond.
Editora: Fiel. (Brasil).
Páginas: 156.

Livro: John Knox - O Fundador do Puritanismo.
Autor: David Martyn Lloyd-Jones.
Editora: Publicações Evangélicas Selecionadas - PES. (Brasil).
Páginas: 32.

Livro: Os Puritanos - Suas Origens e Seus Sucessores.
Autor: David Martyn Lloyd-Jones.
Editora: Publicações Evangélicas Selecionadas - PES. (Brasil).
Páginas: 432.

Livro: John Knox - O Patriarca do Presbiterianismo.
Autor: Waldyr Carvalho Luz.
Editora: Cultura Cristã. (Brasil).
Páginas: 224.