LOCALIZAR

TRANSLATE

John Spilsbury

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 60: John Spilsbury (1593-1668) foi um inglês Sapateiro; Não-ConformistaSeparatista; Batista-Calvinista; e Pastor.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

John Spilsbury
John Spilsbury.
(1593-1668)
John Spilsbury nasceu no Reino Unido e foi aperfeiçoado para o trabalho de sapataria.

Frequentou as reuniões cristãs de um grupo Não-ConformistaSeparatista, aderindo às convicções Calvinistas.

Seguindo a vocação dada por Deus, assumiu o ministério pastoral, focalizando, principalmente: a "Eficácia Invencível" da obra de Cristo para o Seu povo; e o Governo Eclesiástico para a constituição da Comunidade Cristã.

Também, foi importantíssimo, para a restauração da prática do Batismo por Imersão, apregoando a "Certeza Infalível" do Pacto da Graça, elaborado em Cristo e motivado pela incapacidade absoluta do Homem.

Spilsbury argumentou que a Nova Aliança em Cristo, exclui a participação de uma criança no Batismo, considerando que a Solenidade requer a experiência real da Conversão, servindo como Testemunho para os Homens e para os Poderes Espirituais, daquilo que já aconteceu no espírito humano, ou seja, a Regeneração, ficando, portanto, afastado quaisquer possibilidades de Batismo Infantil.

Embora, no tratamento de Deus com o povo de Israel, incluísse a Circuncisão de Bebês Masculinos, a Antiga Aliança permanece inferior à Nova Aliança, que mesmo não contemplando as crianças para o Batismo, ainda é superior, pois permitiu a habitação do Deus Todo-Poderoso e Triúno no espírito dos regenerados, algo impossível na Dispensação Antiga que permitia apenas a Visitação de Deus sobre os homens e não dentro deles.

O apego exacerbado à prática do Batismo por Imersão (Mergulhar em Água), gerou postura crítica em John Spilsbury acerca das outras modalidades de Batismo: Aspersão (Borrifar Água) e Efusão (Derramar Água).

John Bunyan
John Bunyan.
(1628-1688)
Somos adeptos do Batismo por Imersão, mas cremos que a Comunhão entre os Cristãos é fundamentada pelo recebimento da Nova Vida no espírito humano, porque se a base fosse a Visão, excluiríamos todos os neófitos e muitos maduros em Cristo que sustentam posição diferente.
Trazemos as palavras de John Bunyan: "É estranho que possa haver dois cristãos iguais em todos os pontos, menos neste, até mesmo um sendo mais desenvolvido espiritualmente do que o outro por causa da Graça e da Santidade; todavia, esta circunstância de água verá com desdém e eliminará toda a sua dignidade, não o considerando merecedor daquela recepção que com a mão e com o coração será dada a um novato". Nota do Blog.

John Spilsbury foi atuante para a elaboração da Primeira Confissão de Londres dos Batistas-Calvinistas, e labutou para distinguir os Batistas-Particulares (Batistas-Calvinistas) dos Anabatistas (Rebatizadores), ala radical da Reforma. No desenvolvimento da distinção, Spilsbury enfatizou que existe apenas Um Batismo, sempre realizado por Imersão.

"Batistas-Particulares não possuem qualquer ligação com os Anabatistas continentais. Pelo contrário, representam avanço no Movimento de Independência Inglês (Congregacionalismo) para a conclusão lógica no batismo do crente. A origem das Igrejas Batistas-Particulares na Inglaterra são datadas em 1638. Seus antecedentes são encontrados em Congregações Não-Separatistas ou Independentes, organizadas em 1616, em Londres, por Henry Jacob"

A expressão "Batista" não surgiu para denominar uma instituição, mas semelhantemente aos "Metodistas", foi usado por terceiros para depreciar o Movimento em 1640. Nos anos de 1644, 1646 e 1654, o apelido "Batista" apareceu na imprensa para descrever a controvérsia sobre o Batismo. Já existiam tensões sobre a Efusão e a Aspersão, mas o Imersionismo intensificou as disputas teológicas.


SUAS PALAVRAS:

Eu acredito que só existe um Deus, que se distingue em três pessoas: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo, mas apenas um em natureza, ou essência, sem divisões e incomunicável, que fez o mundo, e todas as coisas nele, pela Palavra do Seu poder, e governa por Sua sábia providência.
Eu acredito que Deus criou o homem à Sua imagem, uma criatura ereta e perfeita, composta de corpo e alma (Dicotomia Humana). (...). A quem Deus deu uma lei, sobre sua guarda, da qual dependia toda a sua felicidade, mas ao contrário, participou de miséria, que entrou em vigor pela quebra dessa lei, assim caiu sob a maldição e ira de Deus. (...).
Eu acredito que Deus, no conselho de Sua vontade, antes de criar o mundo, elegeu e escolheu certo número de suas criaturas, antes da Queda, e nomeou-os para a Vida Eterna em Seu Filho, para a Glória de Sua Graça (...). O número determinado foi eleito para a Salvação visando a Sua Glória, enquanto os demais permanecerão no pecado para Glorificar a Sua Justiça. (Supralapsarianismo).
Eu acredito que as Sagradas Escrituras são a Palavra de Deus, e têm a única autoridade para vincular a consciência à obediência (...), constituindo regra suficiente, pelo Espírito de Deus para guiar o homem em toda a sua obediência à Deus e ao homem.



Nenhum servo de Deus está isento de falhas interpretativas e existem pontos secundários que não implicam em abalos às questões essenciais da Fé Cristã. Descansamos na Soberania de Deus e confiamos em Sua perfeita Palavra.
Embora, reconheçamos John Spilsbury como um dedicado irmão em Cristo, não concordamos com os seus posicionamentos:

Supralapsarianismo (escolha dos eleitos antes da Criação) e Dicotomia Humana (Matéria e Imatéria).
Adotamos os posicionamentos do Infralapsariano (escolha dos eleitos depois da Queda) e da Tricotomia Humana (Corpo, Alma e Espírito).
Entendemos que existem duas esferas (Material e Imaterial), porém, assim como o Material (Corpo) possui várias partes inconfundíveis, por exemplo, o Pulmão e os Olhos, acreditamos que o Imaterial também tem as suas partes inconfundíveis, como o Espírito Humano (Consciência, Comunhão e Intuição) e a Alma (Mente, Vontade e Emoção), conforme gráfico acima. Nota do Blog.


FONTE:

The Reformed Reader: John Spilsbury e Sua Confissão. http://www.reformedreader.org/ccc/spilsburyconfession.htm .

The Reformed Reader: Dignitários Batistas do Século XVII. http://www.reformedreader.org/history/cramp/s06ch09.htm.

The Reformed Reader: Descendência Separatista - Historiografia Batista. http://www.reformedreader.org/history/bryan/ch03.htm.

Supralapsarian: John Spilsbury. http://www.supralapsarian.com/John_Spilsbury.html.

Nenhum comentário:

Postar um comentário