LOCALIZAR

TRANSLATE

Charles Stanley

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 57: Charles Stanley (1821-1890), também conhecido pela sigla C.S., foi um inglês Camponês; Ferreiro; Comerciante; Representante Comercial; Escritor; Evangelista Adenominacional; Dispensacionalista; Líder do Movimento Irmãos Unidos, também conhecido como Irmãos de Plymouth, Assembleia dos Irmãos em Portugal, Casa de Oração no Brasil, ou simplesmente, Os Irmãos.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

Charles Stanley
Charles Stanley.
(1821-1890)
Charles Stanley nasceu em uma pequena vila no Condado de Yorkshire, na Inglaterra que vivenciava os efeitos da Revolução Industrial.

O Condado de Yorkshire foi ocupado por diversos povos (Romanos, Anglos e Vikings) no primeiro milênio depois de Cristo. Os Romanos levaram a influência do Império. Os Anglos, povo germânico da Ânglia, foi um dos maiores povos fixados nessas terras após a queda do Império Romano e os Vikings, guerreiros escandinavos, colonizaram grandes áreas da Europa, dentre as quais, a Britânia.

Stanley ficou órfão na infância e foi criado pelos avôs. A ausência dos pais, e o contexto social da Inglaterra, conduziram o pequeno Charles, com 7 anos, ao trabalho nos campos agrícolas para ganhar o seu pão de cada dia, e no inverno, quando as colheitas ficavam prejudicadas, aproveitava a oportunidade para estudar.

As responsabilidades típicas dos adultos foram descarregadas à pequena criança, que desesperadamente buscava refúgio nas páginas de sua bíblia.

Charles Stanley foi acolhido, aos 11 anos, por uma família nobre que ofertou alguns anos de estudos para a complementação de sua formação escolar. O patriarca da casa, habitualmente lhe dirigia essas palavra: "Charles, ou você será uma maldição ou será uma benção para a humanidade". Deus em Sua soberania estava trabalhando no pequenino para ser benção em sua geração.

Durante a sua adolescência, aos 12 anos, foi impactado pelo Senhor durante uma noite chuvosa em uma estrada. Ali, o rapazinho, todo molhado, caiu ao chão e orou: "Ó Senhor, não posso fazer nada!". Nesse instante, vislumbrou toda a obra de Cristo e a sua alma encontrou descanso, mas ainda buscava a comunhão no Corpo de Cristo.

Deus levantou um grupo de cristãos que constantemente faziam reuniões na cidade vizinha, e o Ministério da Palavra era abundante. Charles foi acolhido por tal grupo, inclusive, aos 14 anos, liberou algumas mensagens cristãs nos cultos.

Posteriormente, ingressou nos trabalhos de ferragens, alcançando progresso nos assuntos seculares e, aos 23 anos, adquiriu o seu próprio comércio.

Contudo, estagnou na carreira espiritual, até que reconheceu a sua condição de "neófito". O seus conceitos mudaram, buscou arrependimento e iniciou o estudo diligente da Palavra. Durante 18 meses, estudou a Epístola de Romanos, e nos momentos livres pregava o Evangelho.

Certo dia, enquanto pregava o Evangelho, conheceu outro evangelista que mantinha contato com Os Irmãos em Sheffield, uma das cidades mais populosas da Inglaterra. Assim, foi convidado para o Partir do Pão no local de reuniões dos Irmãos Unidos, o que mudaria a sua vida.

"Não vi nenhum púlpito suntuoso, mas somente uma mesa coberta com uma toalha branca e em cima dela o pão e vinho em memória da morte do Senhor. Também não vi nenhum presidente ou pregador, pois todos estavam sentados ao redor daquela mesa. Senti que essas pessoas estavam ali para buscar o próprio Senhor. Fiquei impressionado com essa simples congregação e cheguei a conclusão: 'Esse é o meu lugar, mesmo que fosse para ser a esteira de limpar os pés desses cristãos". Charles Stanley.

Enquanto viajava por todo o país como Representante Comercial, aproveitava as oportunidades e exercia a função de evangelista, não importando o lugar, nos navios e barcos a vapor, nos trens, nas ruas, nas festividades, nas fábricas, nos teatros, nas capelas e templos, até nas cozinhas, testificava acerca de Cristo.

"Enquanto passava pela passarela móvel, a mesma deslizou e caiu na água. Agarrei na beirada de um navio e fui resgatado. Houve muito barulho e tumulto no barco, fui conduzido de um lado para o outro. Nessa situação, orei pedindo alguém de bom caráter para que eu pudesse assentar-me ao lado. Deus mostrou um homem que estava tomando assento. Perguntei: 'O Senhor é cristão?' e ele respondeu: 'Sim, pela graça de Deus!'. Então perguntei: 'O Senhor tem fé?' e disse como fui enviado para pregar naquele navio, mas estava muito fraco [pela queda na água], e precisava da sua ajuda. O homem saltou e gritou: 'Fé e Obras!' e correu. Fiquei desanimado, pois são estranhas as maneiras que o Senhor prepara para aqueles que Ele envia para o serviço dEle. Depois o homem voltou contente e disse: 'Podemos começar!'. Perguntei: 'O que vamos começar?' e ele replicou: 'Recebi a permissão do capitão e há algumas pessoas que desejam cantar um hino'. Assim, recebi a força do Senhor para pregar durante todo o trajeto [de 32 quilômetros], começando de tarde até a noite." Charles Stanley.

Depois de alguns anos, um homem contatou Stanley e perguntou: "O Senhor se lembra ainda da pregação de 20 milhas [32 quilômetros] de comprimento?". Ele foi o homem que gritou no barco: "Fé e Obras", sendo o responsável pela permissão da pregação do Evangelho no navio. Quando Charles Stanley orou pedindo alguém de bom caráter para ajudá-lo com o Seu encargo, Deus providenciou esse homem, que era um pregador Metodista.

"Ele me contou que esteve em várias cidades e diversos vilarejos ao longo do rio onde o vapor havia parado. Encontrou diversas pessoas ao longo de todo o rio que foram salvas naquele dia. Assim, o Senhor, muitas vezes e depois de muitos dias, nos fornece a prova de que a Sua Palavra não retorna vazia. Oh, que alegria é pregar com a certeza de que almas estão sendo salvas." Charles Stanley.

Sempre que Deus transmitia o encargo para evangelizar alguma região, mesmo aquelas que nunca havia visitado, Stanley o recepcionava pela fé e o Senhor Jesus retirava todos os obstáculos do caminho para que o encargo fosse cumprido.

Durante a sua vida, escreveu centenas de temas bíblicos destinados aos folhetos de evangelização, dentre esses, os mais conhecidos eram os folhetos de trem "Railway Tracts" (Tratos Ferroviários). Posteriormente, foi encorajado por um irmão, para escrever as suas experiências com Deus, porque muitas pessoas poderiam ser ajudadas.

Charles Stanley, aquele menino de 7 anos que trabalhava como camponês, não imaginaria que a sua vida seria "benção para a humanidade" através dos seus escritos que foram traduzidos para vários idiomas e amplamente divulgados.

No dia 30 de Março de 1890, faleceu para estar com Aquele que foi a Fonte do seu ministério durante toda a sua vida - Cristo.


Charles Stanley
Charles Stanley.
(1821-1890)
SUAS PALAVRAS:

"Eu estava saindo da estação de Birmingham para Manchester no outro dia, quando notei três Soldados caminhando na plataforma. Eu senti uma convicção interior de que meu Mestre [Jesus Cristo] tinha algo para dizer a estes homens.

Tomei o meu lugar (...) e orei pedindo que o homem certo viesse assentar ao meu lado. Eles tomaram os seus lugares. Eu fiquei em silêncio por algum tempo até que as lágrimas começaram a descer pela face do homem ao meu lado. Muitas vezes, é melhor orarmos do que falarmos, assim percebemos melhor o que Deus está fazendo.

Depois de um tempo, eu disse: 'Quando eu vi vocês três andando na plataforma, senti a certeza de que Deus tinha uma mensagem para vocês, e eu orei para o Senhor Jesus trazer um homem ao meu lado, e agora você contará qual é a sua dor nesta manhã?' O homem ficou surpreso e disse: 'Já completaram 18 anos, desde que fugi de casa. O meu pai era um homem de oração, eu nunca mais o vi e ele foi morto há muitos anos, mas eu nunca esqueço de suas orações por mim. Estive no estrangeiro por muito tempo desde que me alistei - nunca mais vi minha querida mãe - ela nem sabe se estou vivo ou morto; mas hoje estou indo visitá-la, pois consegui o seu endereço em Manchester. Vem à minha mente os dias felizes, quando meu pai realizava reunião de oração em nossa casa'. (...).
Os três Soldados, mantinham bíblias nas mochilas e oravam, mas eram ignorantes do plano de Salvação de Deus. O emocionante interesse pela conversa não esquecerei facilmente.

Perguntei: 'Como é que um homem se torna um Soldado? Compra um uniforme e imita um Soldado?' (...). Complementei: 'Um Pecador não é Cristão, porque imita um religioso!' (...). Um dos rapazes indagou: 'O quê? Então o homem não deve cumprir o seu dever para com Deus, ler a Sua Palavra e orar?' Respondi: 'Oh, sim! O Cristão deseja ardentemente fazer tudo isso, assim como o Soldado precisa fazer o seu dever, como manter a farda brilhante e obedecer as ordens, porque recebeu o seu Soldo (Salário), mas você não faz tais coisas antes de ser um Soldado. Os deveres são cumpridos por aqueles que são Soldados, não por aqueles que desejam ser Soldados. Assim é com os Cristãos. Nós mantemos nossas fardas espirituais brilhantes, andamos com as roupas do Imaculado (Cristo), e sempre obedecemos, como um filho tem prazer na Vontade do Pai. Não fazemos essas coisas para alcançarmos a filiação de Deus, mas porque já somos filhos de Deus em Cristo."


FONTE:


Livro: "Os Irmãos" (Como são chamados) - Sua história e as verdades que professam.
Autor: Andrew Miller.
Editora: Depósito de Literatura Cristã - DLC. (Brasil).
Páginas: 175.

Charles Stanley: Como é que um homem se torna em soldado? http://stempublishing.com/authors/stanley/rt13.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário