LOCALIZAR

TRANSLATE

Andrew Murray

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 50: Andrew Murray Júnior (1828-1917) ou Andrew Murray IV, mais conhecido como Andrew Murray, foi um sul-africano Professor; Reitor; Fundador do Grey College (Universidade do Estado Livre de Orange); Escritor; Mestre em Teologia; Doutor Honoris Causa; Pastor da Igreja Reformada Holandesa na África; Líder do Reavivamento Africano;  Fundador da South African General Mission - SAGM (Missão Geral da África do Sul), South East Africa General Mission - SEAGM (Missão Geral Oriental do Sul da África) e Africa Evangelical Fellowship - AEF (Irmandade da África Evangélica); além de Ativista Político pela independência da África do Sul; Organizador da Convenção Sand River; e Opositor à Política Nacionalista Africana (Política Cristã do Apartheid).
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

Andrew Murray
Andrew Murray IV.
(1828-1917)
Andrew Murray Júnior nasceu no dia 9 de Maio de 1828, na cidade de Graaff-Reinet, na Província do Cabo, na África do Sul.

O nome "Andrew" foi adotado durante várias gerações. O seu bisavô, avô e pai carregaram o mesmo nome do menino. Dizem que em todas as gerações o nome "Andrew" é mantido.

O seu avô, Andrew Murray II, faleceu quando o seu pai tinha apenas 2 anos de idade. Morreu clamando fervorosamente pela vida dos filhos. A sua esposa, Sra. Elizabeth, ficou responsável pela condução do lar que enfrentava a pobreza, no entanto mantinha a confiança em Deus.

O seu pai, Andrew Murray III (1794-1866), era ministro ordenado pela Igreja Presbiteriana da Escócia e ajudou a Igreja Reformada Holandesa na África do Sul. A sua mãe, Maria Susanna Stegmann, mantinha estreitos relacionamentos com os ensinos dos Huguenotes franceses e Luteranos alemães. Da união matrimonial nasceram 11 filhos, dos quais, 4 filhas casaram com pregadores e 5 filhos foram ordenados ao sacerdócio, dentre os quais Andrew Murray IV. Dos 32 netos, 17 foram ministros do evangelho, 12 netas casaram com pastores e os outros 3 foram missionários.

A bandeira da família Murray era a "Reverência" que significa:

"Respeito profundo, acatamento, consideração. Veneração ou respeito às coisas sagradas. Cumprimento respeitoso; saudação respeitosa, acompanhada de inclinação do tronco para a frente ou de flexão dos joelhos; vênia, mesura: fazer uma reverência." Dicionário Aurélio.

Andrew Murray
Andrew Murray IV.
(1828-1917)
Uma das irmãs de Andrew Murray IV, escreveu em um livreto chamado "filhos dos filhos":

"Reverência ao nome de Deus; reverência ao Dia do Senhor; reverência à Palavra de Deus. Assim me sinto em casa. A esposa reverenciando o marido; os filhos aos pais; e toda a família venerando ao seu Deus. As crianças eram ensinadas para obedecerem normal e naturalmente. A palavra dos pais era lei e para a decisão divina, não havia recurso. A sabedoria de Deus nunca esteve em dúvidas."

A influência familiar foi determinante para a vida ministerial de Andrew Murray Júnior. A diversidade de correntes Protestantes herdadas de seus pais ajudaram no cultivo de um espírito tolerante e bíblico que valorizava a união dos crentes. Durante a sua infância ouviu muitas relatos sobre os heróis da fé registrados na Bíblia e sobre os exemplos do Cristianismo na história.

Hudson Taylor
James Hudson Taylor.
(1832-1905)
As orações dos pais causam impacto na vida dos filhos. Hudson Taylor ouviu as orações do seu pai pela China, quando cresceu, plantou milhares de igrejas no solo chinês. John Gibson Paton (1824-1907) ouvia gemidos nas orações do seu pai que intercedia pelos povos três vezes por dia no seu "lugar de oração", quando cresceu, alcançou milhões para o evangelho, inclusive, povos canibais. Não foi diferente com o jovem Andrew que foi impactado pelas orações e testemunhos do seu pai e avô.

A piedade dos seus pais era evidenciada no serviço cristão e combate à escravatura. Jamais permitiram que uma pessoa negra servisse em seus lares, sem a devida retribuição do seu trabalho. O seu pai serviu no ministério durante 40 anos, fundando diversas igrejas locais com zelo pelo rebanho de Deus, testemunho que encorajaria o seu filho, Andrew Murray. Quando os pais amam ao Senhor Deus e servem ao Corpo de Cristo sem desprezar o seio familiar, provavelmente, a prole seguirá os passos dos pais.

David Livingstone
David Livingstone.
(1813-1873)
Os escoceses, David Livingstone, missionário e explorador do Continente Africano, e o Congregacionalista e missionário Robert Moffat (1795-1883), foram acolhidos durante alguns dias pela família Murray, inspirando o jovem Andrew. Muitos missionários ingleses, alemães e franceses recorriam à residência dos Murray que distava 800 km do interior africano.

A residência era espaçosa com jardins frutíferos. O ambiente cristão era um porto seguro para muitos viajantes da causa do Senhor.

O jovem Andrew Murray também foi incentivado com as histórias do missionário Adoniram Judson (1788-1850) que evangelizou em 1813 a Birmânia, conhecida como Myanmar, localizada no sul da Ásia continental.

Em 1838, a família Murray mudou para a Inglaterra levando o pequeno Andrew com 10 anos. Durante uma das viagens do seu pai para a Holanda, Andrew Murray aos 16 anos, experienciou o novo nascimento e começou a orar nas madrugadas clamando por um avivamento em seu país natal, a África do Sul.

Estudou nas universidades de Aberdeen, na Escócia, e de Utrecht, na Holanda. Posteriormente ajudou na fundação do Seminário Stellenbosch e da University College na República do Estado Livre de Orange, atualmente, Província da África do Sul.

Andrew Murray
Andrew Murray IV.
(1828-1917)
Quando retornou para a África do Sul, já estava trabalhando desde 1848 no ministério pastoral e evangelístico da Igreja Reformada Holandesa. As suas pregações eram Cristocêntricas e abalaram o continente. Constantemente buscava uma vida cristã profunda em Deus e convocava os cristão para habitarem em Cristo, deixando os interesses fúteis do ego. O seu pastorado foi influenciado pelo Avivamento Escocês, do qual participara com o seu irmão John Murray.

Andrew Murray casou em 1856 com a Sra. Emma Rutherford, filha de um pastor inglês. Da união matrimonial nasceram nove filhos. A residência do casal era repleta de atividades cristãs e cultos familiares. Três filhos seguiram a vocação missionária e os outros permaneceram como fiéis cristãos.

Andrew Murray
Andrew Murray IV.
(1828-1917)
Murray amava o povo africano e arriscou a sua vida levando a mensagem de Cristo para as tribos hostis. Valorizava as populações carentes do solo africano.

Em 1877, visitou os Estados Unidos e participou de muitas Conferências de Santidade na América do Norte e na Europa.

Apreciava a Teologia Conservadora e incentivava os jovens a buscarem formação acadêmica cristã saudável, evitando o Liberalismo.

William Law
William Law.
(1686-1761)
Andrew Murray introduziu na África, o Movimento Vida Superior iniciado na Keswick Convention no Reino Unido que influenciaria o Movimento Vida Interior. Nessas circunstâncias, o seu ministério refletiu bastante dos pensamentos do teólogo William Law que também influenciou os Metodistas John Wesley e Charles Wesley, o filantropo William Wilberforce, o poeta John Byrom, o médico George Cheyne e o membro do parlamento britânico Archibald Hutcheson.

Murray foi vitimado por uma infecção que roubou a sua voz por dois anos. Depois de orações e intercessões a sua voz foi normalizada. Tal evento contribuiu para crerem na operação dos dons do Espírito nos nossos dias, abandonando quaisquer ensinamentos Cessacionistas.

Andrew Murray
Andrew Murray IV.
(1828-1917)
O seu ministério era itinerante, saia a cavalo em viagens que demoravam semanas para pregar aos agricultores.

Reconhecia a manifestação exterior dos dons do Espírito Santo, mas incentivava a busca do mover interior do Espírito através da Santidade e Vida Interior. Andrew Murray é considerado por alguns como precursor do Pentecostalismo, particularmente, entendemos que o seu ministério foi mais influente para o Movimento Vida Interior promovido por Jessie Penn-Lewis e T. Austin-Sparks.

Andrew Murray valorizava o ministério de literatura e a sua influência para a posteridade, assim demonstrou a habilidade de um escritor prolífico, publicando 240 títulos. Muitos dos seus livros são considerados Clássicos da Literatura Cristã. Também testemunhou a praticidade da vida cristã através de obras sociais e fundação de instituições de ensino.

Acreditava nos princípios doutrinários Calvinistas e procurou alinhar os seus ensinos devocionais com a Teologia Reformada, mas não alcançou êxito, assim trilhou caminho diverso do Calvinismo.


Andrew Murray
Andrew Murray IV.
(1828-1917)
SUAS PALAVRAS:

"Você deve preparar-se para a oração, pelo estudo-orado da Bíblia. A oração não é um monólogo, onde tudo vem de um lado, mas é um diálogo, onde o filho ouve o que o Pai diz."

"A oração em nossa própria força não traz benção. Reserve um tempo para apresentar-se com reverência e em silêncio perante Deus. Lembre-se da Sua grandeza, santidade e amor."

"Muitas vezes a oração não traz alegria e benção, porque é feita com egoísmo que é a morte da oração."

"Nosso viver exerce grande influência sobre a nossa oração, assim como ela exerce sobre a nossa vida. Um viver mundano e egoísta deixa a oração impotente e sem respostas."

"Aprenda essa grande lição: a Oração deve governar toda a sua vida."

"Oh! Se a santidade e o poder da oração tomassem posse do seu coração e da sua vida! Poderíamos, literalmente, dizer: 'por ti estou esperando todo o dia.' (Salmos 25:5)."

"Além da duração do tempo que passamos com Deus em oração, devemos considerar a força com que a nossa oração governa toda a nossa vida."

"O Espírito Santo sempre nos leva à cruz. Foi assim com Cristo. O Espírito lhe ensinou e permitiu-lhe oferecer a si mesmo sem mácula a Deus."

Andrew Murray
Andrew Murray IV.
(1828-1917)
"Que tolice é orar para a plenitude do Espírito habitar na nossa vida, se não estivermos debaixo do operar da cruz! Cristo entregou-se inteiramente na cruz. Os discípulos fizeram o mesmo. A cruz exige isso também de nós." Mateus 16:24 - "Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me"

"Como saberemos se é o Espírito que está nos ensinando? Devemos conhecer o Mestre! Somente conhecendo o Senhor Jesus, poderemos discernir se nosso conhecimento espiritual é genuíno ou enganoso. Conhecer o selo do Rei é a única segurança contra uma imagem falsa."

"A única coisa através da qual uma criatura pode glorificar a Deus ou gozar do seu favor e sua benção é a obediência."

"A obediência de Cristo é o segredo da justiça e da salvação que é encontradas nEle. A obediência é a verdadeira essência dessa justiça: Obediência é Salvação."

"A minha sujeição à obediência é a única maneira que posso manter a minha relação com Deus e com a justiça. A obediência de Cristo à justiça é o único começo de Vida para mim; minha obediência à justiça é sua única continuação. A única marca de semelhança entre Adão e a sua semente é a desobediência. O único elo de ligação entre Cristo e sua semente, a única marca de semelhança, é a obediência."

"A proporção que desistimos da nossa própria vontade é a medida da concessão do Seu poder para nós."

"Fixemos nossa atenção em Cristo, examinando-o como servo obediente e confiando nEle como nunca fizemos. Este é o Cristo que recebemos e amamos. A Sua justiça é a nossa esperança, deixemos que a Sua obediência seja nosso único desejo. Que a nossa fé nEle, com sinceridade e confiança no poder de Deus operando em nós, aceite Cristo, o obediente, verdadeiramente como nossa vida, aquele que habita em nós."


FONTE:

Livro: A Vida Interior - Cultivando a renovação da Alma.
Autor: Andrew Murray.
Editora: Vida. (Brasil).
Páginas: 191.

Livro: O Espírito de Cristo.
Autor: Andrew Murray.
Editora: Dos Clássicos. (Brasil).
Páginas: 293.

Livro: Humildade - A Beleza da Santidade: um desafio à Verdadeira Espiritualidade.
Autor: Andrew Murray.
Editora: Dos Clássicos. (Brasil).
Páginas: 121.

Livro: Escola da Obediência: O Caminho da Verdadeira Espiritualidade.
Autor: Andrew Murray.
Editora: Dos Clássicos. (Brasil).
Páginas: 110.

Livro: Com Cristo na Escola de Oração.
Autor: Andrew Murray.
Editora: Dos Clássicos. (Brasil).
Páginas: 307.

Editora Vida: Andrew Murray http://www.editoravida.web558.kinghost.net/autor.asp?codigo=14.

Editora dos Clássicos: Andrew Murray http://www.editoradosclassicos.com.br/4_andrew-murray.

Christian Classics Ethereal Library: Andrew Murray http://www.ccel.org/ccel/murray.

Biografias e Teólogos Reformados: Andrew Murray http://inp-biografias.blogspot.com.br/2010/02/andrew-murray.html.

Healing and Revival: Andrew Murray http://healingandrevival.com/BioAMurray.htm.

Christianity Today: Andrew Murray http://www.christianitytoday.com/ch/131christians/innertravelers/murray.html.

Christianbook: Andrew Murray http://www.christianbook.com/html/authors/721.html.

World Invisible: Andrew Murray http://www.worldinvisible.com/library/murray/praylife/indexpray.htm.

Águas Vivas: Vida familiar de Andrew Murray http://www.aguasvivas.cl/revistas/41/familia.htm.

Blog Editora dos Clássicos: Devocional de Andrew Murray http://www.editoradosclassicos.com.br/blog/devocionais/e-o-espirito-que-esta-nos-ensinando-andrew-murray.

Campos de Boaz: Andrew Murray http://camposdeboaz.xn.blog.br/cristo-nosso-exemplo-de-obediencia-andrew-murray.

A.W. Tozer

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 49: Aiden Wilson Tozer (1897-1963), também conhecido como A.W. Tozer, foi um estadunidense Escritor; Editor; Conferencista; Doutor Honoris Causa em Letras; Doutor Honoris Causa em Direito; Pregador influenciado pelo Movimento Vida Interior; e Pastor da Christian and Missionary Alliance Church (Igreja Aliança Cristã e Missionária).
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

A.W. Tozer
Aiden Wilson Tozer.
(1897-1963)
Aiden Wilson Tozer nasceu no dia 21 de Abril de 1897, na região rural de Newburg, no Estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos.

Em 1912, durante a sua adolescência, os seus pais deixaram a fazenda e mudaram para a cidade de Akron, no Condado de Summit County, no Estado de Ohio. A cidade era a quarta mais populosa do Estado, representando mudança drástica no estilo de vida do jovem Tozer que cresceu em uma pacata cidade rural.

A.W. Tozer foi alcançado por Cristo em 1915, aos 18 anos de idade, experienciando fervorosa devoção e vívido testemunho pessoal.

Albert Benjamin Simpson.
(1843-1919)
Aos 22 anos, ingressou no ministério pastoral da Christian and Missionary Alliance Church (Igreja Aliança Cristã e Missionária), denominação cristã fundada por Albert Benjamin Simpson, também conhecido como A.B. Simpson.

A.B. Simpson foi um canadense Teólogo; Escritor; Hinólogo; e Pregador Protestante. Foi influenciado pela tradição Puritana da Igreja Escocesa Calvinista Presbiteriana. Posteriormente foi ordenado Presbítero na Igreja Presbiteriana do Canadá.

Em 1881, Albert Benjamin Simpson, deixou a sua denominação para iniciar um movimento mais amplo e com características fortes de evangelização que tornar-se-ia em uma denominação organizada. Ensinava sobre as quatro faces do Evangelho que influenciaria Aimee Semple McPherson fundadora da Foursquare Gospel Church (Igreja do Evangelho Quadrangular).

A.B. Simpson foi influenciado pelo Movimento Holiness (Movimento Metodista de Santidade) iniciado no século XIX e valorizava muito as pregações com mensagens Cristocêntricas. Exerceu significativa influência no início do Movimento Pentecostal combatendo o Cessacionismo.

A.B. Simpson
Albert Benjamin Simpson.
(1843-1919)
Surgiram três correntes no Movimento Pentecostal:


  • A primeira apregoava que o Dom de Línguas é evidência da Salvação para a Vida Eterna, assim aqueles que não falavam, ficavam muito preocupados, acreditando que não foram alvo da Salvação de Deus;
  • A segunda, que predomina nos círculos Pentecostais, ensinava que o Dom de Línguas evidenciava o Batismo com o Espírito Santo, desta forma, aqueles que não falavam em Línguas, precisavam buscar o Batismo Pentecostal;
  • A terceira, defendida por A.B. Simpson, apregoava que o Batismo com o Espírito Santo não é sobre indivíduos, mas sobre todo a Noiva de Cristo, portanto, quando nascemos do Alto em Deus, somos introduzidos no Corpo de Cristo que já foi Batizado no Espírito. O Dom de Línguas é um dom como qualquer outro que foi distribuído no Corpo de Cristo pelo Espírito Santo, assim as Línguas não serviriam para comprovar a Salvação para a Vida Eterna, nem evidenciar o Batismo Pentecostal, pois o Espírito Santo poderia distribuir outros dons conforme a Sua Vontade.


Aiden Wilson Tozer
Aiden Wilson Tozer.
(1897-1963)
A.W. Tozer foi muito influenciado pelos ensinos de A.B. Simpson acerca do Espírito Santo, proporcionando a sua aproximação com os ensinos da Convenção Keswick organizado pelo Movimento Vida Superior e com o Movimento Vida Interior representado pelos nomes: Madame Guyon; Andrew Murray; Jessie Penn-Lewis; T. Austin-Sparks; Watchman Nee; dentre outros.

Além da devoção coletiva realizada no culto, Tozer valorizava as orações individuais, pois eram cruciais no seu dia a dia. Os seus escritos e as suas pregações eram consequências do seu viver de oração. Atualmente, os seus livros e legado espiritual atraem muitos cristãos sinceros e interessados no conhecimento e na vida profunda em Deus.

Christian Chen
Christian Chen.
Christian Chen, chinês Doutor em Física Nuclear; Pesquisador em Informática; Professor Universitário; Escritor; Conferencista; e Pregador Cristão declarou: "A.W. Tozer e T. Austin-Sparks sãos os maiores profetas do Século XX".

Aiden Wilson Tozer trilhou o caminho espiritual que poucos concluíram, caracterizado pelo conhecimento profundo em Deus, buscando desesperadamente a Sabedoria do Salvador para servi-Lo e adorá-Lo em excelência. Convocou os crentes sinceros para voltarem às escrituras e posicionamento que definiu o princípio da Igreja: Fé e Santidade.

Pastoreou com zelo diversas igrejas locais vinculadas ao ministério iniciado por A.B. Simpson. Trabalhou como editor da Alliance Life (Vida de Aliança), publicação mensal pertencente à Christian and Missionary Alliance Church (Igreja Aliança Cristã e Missionária). Tozer escreveu aproximadamente 40 livros e muitos são considerados clássicos no Cristianismo, conquista impressionante para alguém que não seguiu a formação teológica acadêmica.

A.W. Tozer foi forjado na experiência e devoção à Deus. A presença de Cristo foi a sua sala de aula. A oração substituiu os cadernos e anotações. A sua inspiração foi encontrada nos escritos de cristãos e teólogos antigos, principalmente, dos Puritanos.

A.W. Tozer
A.W. Tozer e Ada Cecília Pfautz.
A família Tozer confiava em Deus para suprir todas as necessidades pessoais e do ministério. O dinheiro foi escasso durante vários anos do pastorado, mas jamais foram pesados aos fiéis.

O casal Tozer jamais abandonou esse princípio: "Deus é o Doador e a Glória é dEle!". Diziam que havendo alimento para nutrir, roupas para vestir e livros para a alma, estavam satisfeitos e contentes. Nunca adquiriram veículos, optaram pelos transportes públicos - ônibus e trem - para as viagens.

"Nós estamos convencidos de que Deus pode enviar dinheiro aos Seus amados filhos que creem - mas isso pode se tornar uma grande oportunidade de ficarmos empolgados em relação ao dinheiro e não darmos glória a Ele que é o Doador!" Aiden Wilson Tozer.

A.W. Tozer
Aiden Wilson Tozer.
(1897-1963)
A.W. Tozer alcançou projeção em diversos segmentos da sociedade, recebendo o título de Doutor Honoris Causa em Letras (1950) através do Wheaton College e Doutor Honoris Causa em Direito (1952) através da Faculdade de Houghton. A fama não ocupou o seu coração e destinava elevado percentual dos seus direitos autorais para os necessitados.

Durante quatro décadas, o seu pastorado foi influenciado pelo Movimento Vida Interior, ministrando sermões Cristocêntricos, adotando uma devoção diferente que exigia o esvaziar do ego para um transbordar do Espírito de Deus no seu espírito humano, alcançando toda a sua alma e aqueles que ouviam as suas pregações e liam os seus escritos.

A.W. Tozer
Aiden Wilson Tozer.
(1897-1963)
O seu ministério foi tão impactante que uma frase ficou muito conhecida: "Eu temo que nós nunca vejamos outro Tozer. Homens como ele não são gerados na faculdade, mas ensinados pelo Espírito".

Durante uma de suas conferências, criticou os editores cristãos que colocavam tantas propagandas nas revistas e jornais evangélicos que sobrava apenas uma pequena nota para material de leitura cristã. A.W. Tozer denunciou tal prática como "jornalismo de supermercado".

Aiden Wilson Tozer não diminuiu a sua voz profética para massagear o ego dos mais liberais, pelo contrário, muitos dos seus sermões eram contundentes:

"Há muitos vagabundos religiosos no mundo que não querem estar amarrados a coisa alguma. Eles transformaram a graça de Deus em libertinagem pessoal. As grandes almas, entretanto, são aquelas que se aproximam reverentemente de Deus compreendendo que em sua carne não habita bem algum."


A.W. Tozer
Aiden Wilson Tozer.
(1897-1963)
A.W. Tozer cultivou estreita amizade com Leonard Ravenhill que utilizava muitos dos seus livros para elaborar os seus sermões.

No dia 12 de Maio de 1963, Tozer sofreu um ataque cardíaco e faleceu deixando um legado precioso para os cristãos sinceros, no entanto, as suas pregações trouxeram desconforto para as massas acomodadas do Cristianismo.

"Por causa do que tenho pregado não sou recebido na maioria da igrejas da América do Norte." A.W. Tozer.


A.W. Tozer
Aiden Wilson Tozer.
(1897-1963)
SUAS PALAVRAS:

"O pecado tem sido disfarçado nestes dias, aparecendo com novos nomes e caras. Você pode estar sendo exposto a esse fenômeno na escola. O pecado é chamado por diversos nomes enfeitados - qualquer nome, menos pelo que ele realmente é. Por exemplo, os homens já não ficam mais sob convicção de pecados; eles têm um complexo de culpa. Em lugar de confessar suas culpas a Deus, para se livrarem delas, deitam-se num divã e tentam relatar o que sentem a um homem"
"Deus permitirá que você tenha seu carro e seus negócios, sua profissão e sua posição, qualquer que ela seja, contanto que entenda que isso não é seu, em absoluto, mas dEle, e que tudo quanto está fazendo é apenas trabalhando para Ele."
"Se quer que Deus seja bondoso com você, terá também de ser bondoso com Seus outros filhos."
"Deus não surpreenderá um coração duvidoso com uma efusão do Espírito Santo, nem visitará alguém que tenha dúvidas doutrinárias sobre a possibilidade de ser cheio do Espírito."
"O Espírito Santo é uma Pessoa viva e deve ser tratado como tal. Nunca devemos pensar nEle como uma energia cega nem como uma força impessoal."
"A obra presente do Espírito é honrar Cristo, e tudo o que Ele faz tem esta tarefa como seu principal propósito."
"A vida em que o Espírito habita não é uma edição de luxo do cristianismo que deve ser desfrutada por determinados cristãos extraordinários e privilegiados que, por acaso, são melhores e mais sensíveis do que o restante. Ao contrário, é o estado normal para todo homem e mulher remido em todo o mundo."
"Nunca ouça um homem que não ouve a Deus."
"Em todas as coisas em que você vê a mão de Deus, você encontra variedade, e não uniformidade."
Oleiro
"Se o barro não se entregar verdadeiramente, o Oleiro nada pode fazer."
"O homem a quem o sucesso exalta e o fracasso abate, ainda é carnal."
"Deus não se curvou para a nossa pressa nervosa, nem ao nosso modernismo."
"Retire-se do mundo todo dia para um lugar privado, ainda que este lugar seja apenas o quarto. Permaneça aí até que os ruídos internos acabem no seu coração e o descanso da presença de Deus o envolva."
"Desligue os sons desagradáveis e saia determinado a não ouvi-los. Ouça a voz interior do Espírito até aprender a reconhecê-la."
"Pare de competir com os outros! Entregue-se para Deus e seja você mesmo."
"Não queira saber coisas que são inúteis. Aprenda a orar interiormente a todo momento. Depois de algum tempo fará isso em qualquer lugar, inclusive, no trabalho."
"Ore pedindo olhos simples! Leia tudo aquilo que é importante para a sua Vida Interior."
"Jamais permita que sua mente fique dispersa por muito tempo. Contemple a Cristo com os olhos da alma e exercite a concentração espiritual."
"Nunca vi um cristão útil que não seja estudante da Bíblia. Não existem atalhos para a Santidade!"
"O contentamento religioso sempre é inimigo da vida espiritual. As biografias dos santos ensinam que o caminho para a grandeza espiritual sempre foi por meio de muito sofrimento e dor no íntimo."


FONTE:

Livro: Cinco Votos para Obter Poder Espiritual.
Autor: Aiden Wilson Tozer.
Editora: Dos Clássicos. (Brasil).
Páginas: 64.

Editora Mundo Cristão: A.W. Tozer http://www.mundocristao.com.br/autordet.asp?cod_autor=42.

Editora dos Clássicos: A.W. Tozer http://www.editoradosclassicos.com.br/3_a-w-tozer.

Editora dos Clássicos: Imprensa http://www.editoradosclassicos.com.br/blog/imprensa.

Bom Caminho: A.W. Tozer http://www.bomcaminho.com/artigos_autor.htm.

Igreja em Quinta do Conde: A.W. Tozer http://www.iqc.pt/index2.php?option=com_content&do_pdf=1&id=1155.

Videira: Igreja em Células http://www.videirario.com.br/awtozer.php.

Campos de Boaz: A.W. Tozer http://camposdeboaz.xn.blog.br/categoria/a-w-tozer.

Centro de Literatura Cristã em Portugal: A.W. Tozer http://clcportugal.blogspot.com.br/2008/03/biografia-de-w-tozer.html.

Livraria Bless: A.W. Tozer http://www.livrariabless.com.br/livros/vida-com-deus/livro-o-proposito-do-homem-a-w-tozer.

Martyn Lloyd-Jones

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 48: David Martyn Lloyd-Jones (1899-1981), conhecido como Martyn Lloyd-JonesDr. Lloyd-Jones, ou simplesmente "O Doutor", foi um galês Gramático; Médico; Mestre em Medicina; Teólogo Calvinista; Evangelicalista Protestante; Reverendo Presbiteriano; Conferencista; Expositor Bíblico; Escritor; Congregacionalista; e Ministro da Westminster Chapel, também foi um dos maiores pregadores e Representante da Fé Protestante-Reformada do Século XX.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

Lloyd-Jones
David Martyn Lloyd-Jones.
(1899-1981)
David Martyn Lloyd-Jones nasceu em 20 de Dezembro de 1899 em Cardiff no País de Gales. Viveu a infância e a adolescência na Aldeia de Llangeitho, área rural do antigo reino de Ceredigion criado em 1282 e reconstituído como Condado em 1996. Llangeitho foi impactada e influenciada pelo Avivamento Metodista-Calvinista que aproveitou os pontos positivos Armínio-Wesleyano e os ajustou ao pensamento Calvinista.

Lloyd-Jones frequentou um Liceu de Gramática St. Marylebone e sequencialmente iniciou os estudos de Medicina, auxiliando no Hospital St. Bartholomew's.

Concluiu o Mestrado em Medicina enquanto servia à Monarquia Britânica como assistente do 1º Barão Horder, também conhecido como Thomas Jeeves Horder (1871-1955), destacado médico britânico reconhecido como líder e diagnosticador de sucesso nos seus dias. Além dos serviços médicos prestados aos Monarcas da Inglaterra, também prestou ótimos serviços aos primeiros ministros. Participou de diversos comitês oficiais e assessorou o Ministério da Alimentação durante a 2ª Guerra Mundial.

Martyn Lloyd-Jones
David Martyn Lloyd-Jones.
(1899-1981)
Embora, Lloyd-Jones desfrutasse de sucesso na carreira profissional, o encargo pelo sacerdócio queimava em seu espírito, conflitos internos e questionamentos surgiram no seu coração nesse período. Depois de vários combates internos, aceitou uma chamada para pregar durante dois anos.

Casou com Bethan Phillips que foi muito importante para o início do seu ministério. Da união matrimonial nasceram dois filhos: Elizabeth e Ann.

Em 1927 deixou a Inglaterra e retornou ao País de Gales em Port Talbot, iniciando o pastoreio de uma Igreja Presbiteriana. As suas pregações eram impactantes e atraíram a atenção da imprensa local.

Também pastoreou a Igreja do Movimento Avançado Belém, no bairro Sandfields em Port Talbot. Presenciou muitas conversões dentre a classe trabalhadora galesa.

Campbell Morgan
George Campbell Morgan.
(1863-1945)
Depois de uma década ministrando no País de Gales, retornou para Londres na Inglaterra. Nessa circunstância conheceu o Dr. George Campbell Morgan, liderança Protestante com destaque nacional e pastor em Westminster Chapel que foi o responsável pela introdução de Lloyd-Jones no ministério em Westminster.

A Capela de Westminster recebeu influências dos Separatistas Ingleses do Século XVII e dos Irmãos de Plymouth do Século XIX, sendo associada à Fellowship of Independent Evangelical Churches (Irmandade de Igrejas Evangélicas Independentes).

Campbell Morgan foi um britânico biblicista, evangelista, filho do pastor Batista, George Morgan, que aderiu às convicções e ensinamentos dos Irmãos de Plymouth.

D.L. Moody
Dwight Lyman Moody.
(1837-1899)
Os Irmãos Unidos (Irmãos de Plymouth) exerceram muitas influências sobre George Campbell Morgan que também foi influenciado pela tradição Puritano-Batista, pelo Evangelicalismo de D.L. Moody e pelo Congregacionalismo.

Campbell Morgan cultivou estreita amizade com Charles Spurgeon e F.B. Meyer. Trabalhou em parceria com Dwight Lyman Moody e foi mentor de T. Austin-Sparks.


Capela de Westminster
Westminster Chapel.
Capela de Westminster.
Martyn Lloyd-Jones trabalhou junto com Campbell Morgan na Capela de Westminster. Tal parceria é um belo exemplo de humildade e espírito cristão, pois Campbell Morgan era Arminiano, todavia, Lloyd-Jones era Calvinista alinhado com os Reformadores e Puritanos, seguindo os exemplos de George Whitefield (1714-1770) e Charles Spurgeon (1834-1892).

Em 1943, aos 80 anos, G.C. Morgan aposentou dos trabalhos, deixando David Martyn Lloyd-Jones como único pastor nos trabalhos de Westminster Chapel (Capela de Westminster).

Lloyd-Jones foi um expositor bíblico, característica evidenciada em suas pregações. Multidões compareciam para ouvir os seus sermões que eram transcritos e impressos no semanário Westminster Record.

Capela de Westminster
Westminster Chapel.
Capela de Westminster.
Os capítulos e versículos da bíblia eram ruminados pelos cristãos. "O Doutor" pastoreava com zelo e dedicação. Os versículos eram esmiuçados durante semanas e os capítulos demoravam meses para serem estudados, lidos e digeridos pelos fiéis. A bíblia era o foco das reuniões e as mensagens pregadas por Lloyd-Jones alcançavam até 1 hora de culto.

Acreditava que o pastor não deve aparecer mais que a Bíblia durante os cultos, mas deve mostrar a Mente e a Palavra de Deus. Os seus sermões eram expositivos objetivando que Deus falasse diretamente ao coração dos ouvintes que estavam nos bancos do templo para sentirem o pleno peso da autoridade divina. Evitava intervenções nos textos bíblicos e a diluição das mensagens pela distração humana.

Doutor Lloyd-Jones
David Martyn Lloyd-Jones.
(1899-1981)
No púlpito, agia como um médico que com habilidade diagnostica a doença do paciente.

Analisava a perspectiva mundana e sua futilidade perante o poder do mal, demonstrando a perspectiva cristã, a sua lógica, o seu realismo e o poder da Vida em Cristo.

O seu falar era vivo e convincente, provocando a fixação da palavra na mente dos ouvintes. Denunciava as tolices mundanas apontando a Sabedoria e a Visão de Deus. Os incrédulos saíam raivosos do culto, determinados a nunca voltar ao templo, no entanto, o sermão fixava em suas memórias e retornavam culto após culto, até nascerem de novo e testemunharem a Fé Cristã.

A 2ª Guerra Mundial abalou os alicerces da humanidade. Os ideais do Iluminismo foram enfraquecidos, pois afirmavam que os seres humanos estavam em condições de aperfeiçoar o mundo através da introspecção, livre exercício das capacidades humanas e do empenho político-social. O Romantismo que declarava o Nacionalismo, Egocentrismo, inclusive, com algumas vertentes valorizando o Narcisismo, o Pessimismo, a angústia, os vícios, a bebida, o fumo, perdeu o seu vigor e a beleza, pois não apresentava respostas para as almas fragilizadas pela guerra. No entanto, o Cristianismo explicava os problemas através da depravação do ser humano, apontando a esperança em Cristo Jesus para a Vida Eterna.

David Martyn Lloyd-Jones
David Martyn Lloyd-Jones.
(1899-1981)
Os efeitos da  2ª Guerra Mundial conduziram multidões para a Capela de Westminster. As pessoas eram atraídas pelos sermões de Lloyd-Jones que apresentava Cristo como fonte de Vida. Milhares de pessoas compareciam aos cultos matutino e noturno de Domingo.

Durante a guerra, David Martyn Lloyd-Jones assumiu a presidência das Uniões Evangélicas de Comunhão Universitária, aconselhando o secretário geral, Dr. Douglas Johnson.

Promoveram reuniões com diversas lideranças de outros países e fundaram a Comunidade Internacional dos Estudantes Evangélicos, conhecida no Brasil como Aliança Bíblica Universitária - ABU. Os estudantes eram encorajados para acrescentar à piedade e ao evangelismo um consistente alicerce doutrinário saudável.

Além da Confraternização Inter-Universitária, Martyn Lloyd-Jones apresentou empenho na fundação de uma Biblioteca Evangélica com importantes obras cristãs, apesar das dificuldades da guerra. A biblioteca rapidamente superou 20.000 volumes, apresentando para as novas gerações os escritos dos Reformadores, dos Puritanos, dentre outras obras excelentes. Também contribuiu na criação da Confraternização de Westminster.

Lloyd-Jones provocou discussões durante a Assembleia Nacional de Evangélicos promovida pela Alinça Evangélica. Apelou aos líderes que deixassem as denominações Evangélicas influenciadas pelo Evangelicalismo Pragmático-Moderno e pelas Congregações Liberais. A Igreja Anglicana demonstrou ferrenha oposição ao Dr. Martyn Lloyd-Jones com suas influências Separatistas do Século XVII. "O Doutor" também enfrentou o Cessacionismo.

Quando foi questionado sobre o Tele-Evangelismo, respondeu: "O que aconteceria com os seus programas, se o Espírito Santo, inesperadamente utilizasse o pregador, o que aconteceria com os seus programas?". A sua resposta considerou que os programas dificilmente são genuínos, pois geralmente são planejados e devem seguir roteiros, restringindo o mover de Deus.

As suas posições eram ignoradas por muitos cristãos de outros grupos e muitas lideranças desprezavam os seus escritos.

Em 1946, uma publicação reuniu os nomes de vários lideres e divulgou o artigo com o nome "Gigantes do Púlpito", no entanto, excluíram o nome de David Martyn Lloyd-Jones, mas incluíram o nome de Leslie Dixon Weatherhead (1893-1976), um inglês Teólogo Liberal que trouxe algumas contendas no círculo Protestante através de suas misturas do Agnosticismo Cristão, Psicologia e Cura, inclusive, introduziu nos seus cultos elementos de outras religiões e do Espiritualismo, iniciando o Sincretismo na evangelização, comum no Neo-Pentecostalismo do Brasil.

A.W. Pink
Arthur Walkington Pink.
(1886-1952)
Desde o ano de 1950, o Reino Unido sofreu mudanças significativas no cenário espiritual. Líderes Protestantes padeceram esquecimento, por exemplo, Arthur Walkington Pink (1886-1952), Calvinista-Puritano, que faleceu em obscuridade na Escócia, contudo, atualmente os seus escritos são publicados e lidos em várias partes do mundo.

O País de Gales foi notável por seus avivamentos e lideranças que deixaram marcas na história: Christmas Evans (1766-1838), Daniel Rowland (1713-1790), William Williams Pantycelyn (1717-1791), Howell Harris (1714-1773), Evan Roberts (1878-1951), Jessie Penn-Lewis (1851-1927). Nesse rol, apesar das adversidades, o Dr. David Martyn Lloyd-Jones foi incluído pela História.

Os seus escritos exercem muita influência nos movimentos: Independentes, Adenominacionais, Protestantes, Renovados e Carismáticos.


Doutor Martyn Lloyd-Jones
David Martyn Lloyd-Jones.
(1899-1981)
SUAS PALAVRAS:

"Não é o propósito de Deus que nos arrastemos por este mundo, mas, sim, abundemos em vida, em glória e que compartilhemos essa Sua grande abundância."
"Nós estamos em Suas mãos, e devemos estar preparados para receber reprimendas e correções (de Deus). Ele nos encorajará. Ele nos deterá e indicará Seu descontentamento. Nós vivemos dessa maneira? Estamos conscientes disso?"
"Sempre desejamos receber as bençãos de Deus, da maneira e no momento que escolhemos. Como crianças mimadas, aborrecemo-nos se Deus não nos dá a resposta que queremos ouvir. Algumas pessoas até mesmo pedem milagres só pelos milagres ou visando ao seu próprio engrandecimento."
"Você decide conhecer algo sobre a plenitude de Cristo ou alcançar níveis mais elevados na vida espiritual? Pode estar certo de que o diabo irá redobrar seus esforços para atormentá-lo."
"É inútil esperar qualquer grande benção de Deus se estivermos em desobediência. Sempre estamos prontos a nos entregar a atos heroicos. Não há nada que não estejamos dispostos a fazer para conseguir essa maravilhosa e grandiosa benção. Porém, isso não possui valor a não ser que guardemos os mandamentos. Há princípios na vida cristã, e eles não podem ser violados."
"A Igreja tem sido inocente o suficiente para permitir-se ser usada pela cultura. Muitas pessoas vão aos cultos cristãos apenas para ouvir as músicas, sem demonstrar interesse por nada mais. E a Igreja tem-se permitido ser utilizada pela música, pela arte e por outros movimentos artísticos."
"Você sente uma alegria crescente nas coisas espirituais? Sente um prazer cada vez maior na pregação, ensino e no estudo da Palavra de Deus? São estas coisas que ardem em seu coração, levando-o a desejá-las cada vez mais? Esta é uma prova incontestável de sua aceitação! Você possui um amor cada vez maior pelos irmãos, delicia-se na companhia de Seu povo? Há em seu interior este anseio, esta sede crescente pelo Deus vivo?"





FONTE:

Livro: A vida de Martyn Lloyd-Jones, 1899-1981.
Autor: Iain H. Murray.
Editora: Publicações Evangélicas Selecionadas - PES. (Brasil).
Páginas: 495.

Livro: O Segredo da Benção Espiritual.
Autor: David Martyn Lloyd-Jones.
Editora: Dos Clássicos. (Brasil).
Páginas: 304.

Livro: Pregadores em Chamas - Descubra os segredos dos grandes pregadores para preparar e pregar mensagens com excelência e poder.
Autor: Edino Melo.
Editora: Ferramenta. (Brasil).
Páginas: 136.

Monergismo: Dr. David Martyn Lloyd-Jones http://www.monergismo.com/textos/biografias/bio_martyn_lloyd_puritanos.htm.

Águas Vivas: O Mestre de Westminster http://www.aguasvivas.ws/revista/51/espigando.htm.

Igreja em Quinta do Conde http://www.iqc.pt/index2.php?option=com_content&do_pdf=1&id=1028.

Doutrina Calvinista: Estudantes de Teologia - Martyn Lloyd-Jones http://doutrinacalvinista.blogspot.com.br/2010/08/d-martin-lloyd-jones-1899-1981-serie.html.

Editora dos Clássicos: Martyn Lloyd-Jones http://www.editoradosclassicos.com.br/17_martyn-lloyd-jones.

David Wilkerson

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 47: David Ray Wilkerson (1931-2011), também conhecido como David Wilkerson, foi um estadunidense Escritor; Conferencista; Evangelista; Pastor; Fundador da "Time Square Church" (Igreja Time Square) e da organização sem fins lucrativos "Teen Challenge" (Desafio Jovem), comunidade terapêutica para a recuperação de jovens viciados em drogas, que está presente em aproximadamente 100 países.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB). 
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI). 
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

David Wilkerson
David Wilkerson.
(1931-2011)
David Ray Wilkerson nasceu em 19 de Maio de 1931, na cidade de Hammond, no Condado de Lake, no Estado de Indiana, nos Estados Unidos. Os seus pais eram Pentecostais e viviam num lar cheio de bíblias e orações. O seu avô Jay Wilkerson e o seu pai Kenneth Ann Wilkerson eram evangelistas e exerceram forte influência na vida do pequeno David.

Depois que findou os estudos na escola secundária, ingressou no Central Bible College vinculado à Assembleia de Deus, na cidade de Springfield, no Estado do Missouri.


David Wilkerson e Família
David Wilkerson e Família.
O jovem David iniciou o seu ministério com 14 anos de idade, ministrando diversos sermões. Em 1953, aos 22 anos, casou com Gwen Wilkerson que já conhecia desde a sua adolescência. O casal partilhou a vida comum durante 58 anos até a morte do pastor David Wilkerson em 2011. Da união matrimonial nasceram os filhos: Debbie, Bonnie, Greg e Gary.


David Wilkerson e Família
David Wilkerson e Família.
Gwen Wilkerson faleceu aos 81 anos, em 2012, pouco tempo depois da morte do seu marido.

"Ela (Gwen Wilkerson) tinha uma determinação incrível e inabalável fé, exemplificada ao longo de sua vida em suas inúmeras batalhas com o câncer." Declaração dos filhos.

Depois de casados, David Wilkerson pastoreou diversas igrejas locais nos distritos de Scottdale e Philipsburg, no Estado da Pensilvânia.

Em 1959, aos 28 anos, foi impactado com uma matéria veiculada pela Revista Life acerca de menores infratores integrantes da gangue "Dragões" da cidade de Nova York.

David Wilkerson cresceu em regiões tranquilas dos Estados Unidos e aquela matéria jornalística parecia inacreditável. Ficou revoltado com os assassinatos cometidos pela gangue. O seu coração ficou cheio de encargo por aqueles jovens, desejava ardentemente apresentar o evangelho de Cristo e resgatar a sociedade nova iorquina.

Nova York era uma desconhecida, exceto por algumas visitas à Estátua da Liberdade. Desconhecia as características do público jovem. Os receios eram muitos, mas o chamado celeste para empreitar uma obra cristã no coração de Nova York era muito consistente.

O jovem pastor, realizou vários cultos ao ar livre, ministrando boas novas ao público jovem. O Teen Challenge (Desafio Jovem) foi semeado durante a década de 60.

Final da Década de 60
Final da Década de 60.
Movimento Hippie.
A década de 60 foi caracterizada pelos projetos culturais e ideológicos alternativos iniciados no fim dos anos 50. Muitos movimentos musicais, do teatro e do cinema, foram evidenciados, culminando no rompimento dos valores morais, experiências com as drogas, abandono da inocência, banalização sexual e protestos contra as instituições religiosas e governamentais, definindo o tom da década de 70. Na época surgiram o Feminismo, os primeiros ativistas da bandeira Homossexual e os Hippies. O progresso econômico foi intensificado e os valores morais banalizados.

David Wilkerson
David Wilkerson.
(1931-2011)
Muitos criticaram o pastor David Wilkerson por insistir na pregação do evangelho aos jovens rebeldes e viciados em drogas.

Wilkerson alcançou projeção nacional nos Estados Unidos em 1963, depois da publicação do livro "A Cruz e o Punhal". O livro retrata o início do seu ministério nas ruas violentas de Nova York. Atualmente, é considerado best-seller, com mais de 50 milhões de cópias publicadas em mais de 30 idiomas. Foi considerado um dos 100 livros cristãos mais importantes do Século XX. A Revista Christianity Today incluiu o livro "A Cruz e o Punhal" entre os 50 melhores livros para a formação do leitor evangélico.

David Wilkerson
David Wilkerson.
(1931-2011)
O livro virou filme em Hollywood, registrando 50 milhões de espectadores. As filmagens foram fiscalizadas diretamente por David Wilkerson. O ator que interpretou o pastor Wilkerson foi aceito depois de muitas orações e entrevistas.

Muitos estudiosos, críticos e historiadores, consideram que o livro "A Cruz e o Punhal" alterou a evangelização do mundo ocidental, inspirando muitos cristãos a testemunharem a sua fé. O movimento Católico-Carismático e o Evangelicalismo-Pentecostal foram muito influenciados pelo best-seller.

Em 1967, David Wilkerson iniciou o Youth Crusades (Cruzadas Juvenis) direcionado aos adolescentes de classe média que viviam aborrecidos e inquietos em busca das drogas, da violência e da anarquia. Muitos jovens cristãos demonstraram entusiasmo e consagração ao serviço Cristocêntrico de evangelização.

David Wilkerson
David Wilkerson.
(1931-2011)
O ministério Teen Challenge (Desafio Jovem) alcançou jovens e adultos em todo o mundo. O impacto mundial do ministério é alvo de pesquisas e documentários, e os seus resultados são impactantes. O Desafio Jovem é o maior, mais antigo e bem sucedido programa de recuperação antidrogas, alcançando mais de 170 centros de atendimento nos Estados Unidos e 250 em todo o mundo.

Na década de 70, o Instituto Nacional de Abuso de Drogas dos Estados Unidos, constatou que o êxito do Teen Challenge (Desafio Jovem) alcançava 86% (oitenta e seis por cento) e o índice de reincidência era baixíssimo. A pesquisa reconheceu que o aspecto mais importante do programa antidrogas era "o fator Jesus".

Em 1986, surgiu o encargo pela Time Square Church (Igreja Time Square) que foi inaugurada em 1987.

George W. Bush
George Walker Bush.
Durante décadas de serviço cristão, o ministério de David Wilkerson foi caracterizado pelo Cristocentrismo no ensino, na pregação e na escrita. O seu trabalho foi citado publicamente pelo presidente dos Estados Unidos, George Walker Bush, como um verdadeiro exemplo.

O seu ministério possuía fortes características de advertência. Anunciou aos Estados Unidos que eles enfrentariam uma grave recessão econômica mundial. Alertou sobre a implantação do sistema mundial monetário unificado. Profetizou em 1974 sobre o crescimento, nos nossos dias, do Ocultismo; Homossexualismo, inclusive nos ambientes eclesiásticos; rebelião intensificada e generalizada dentre os jovens; intensificação de perseguição contra os cristãos em diversos países; surgimento de uma grande igreja ecumênica mundial; e o despertar espiritual atrás das cortinas de ferro (União Soviética) e de bambu (China).

Billy Graham
Billy Graham.
Billy Graham foi um dos pioneiros no despertamento espiritual da União Soviética e Watchman Nee participou do avivamento espiritual chinês, enfrentando a oposição de Mao Tsé-Tung.

David Wilkerson também destacou o aumento da violência, resultado do materialismo e consumismo. Empenhou energia para denunciar o estado lamentável do Cristianismo, principalmente, nos países ocidentais. Fundamentado na Bíblia, criticou e combateu a Teologia da Prosperidade, identificando muitos enganos doutrinários nesse movimento, alguns suficientemente graves para colocar esses seguidores em posição prejudicial perante Deus. Denunciou pastores que deixaram de pregar a Cruz, a Santidade, o Pecado e o Juízo. Proclamava: "Evangelho Diluído não é Evangelho de Cristo".

David Wilkerson
Casal Wilkerson.
Afirmava que o Cristianismo na Ásia e na África desfrutaria de vigor e pureza, enquanto no ocidente estaria enfermo pelo materialismo e consumismo.

O casal Wilkerson, deixou 4 filhos, 10 netos e 2 bisnetos. Também deixaram uma grande lacuna no Corpo de Cristo que será preenchida por novos servos de Deus inspirados na Bíblia, nos livros espirituais e nas biografias cristãs.

O legado do pastor David Wilkerson permanece através do Teen Challenge (Desafio Jovem) e da Time Square Church (Igreja Time Square), além dos inúmeros livros de sua autoria e vídeos de pregações.



David Wilkerson
David Wilkerson.
(1931-2011)
SUAS PALAVRAS:


"Um pastor me disse que meu período de sequidão era o meio de Deus me mostrar que experiências emocionais não têm valor. Eu sabia que não era o meu caso. Ninguém poderia tirar a profunda experiência de altos louvores que Deus tinha me dado. Conforme o tempo passou me convenci de que eu estava compartilhando de uma experiência que muitos outros crentes conheceram: sequidão e provações espirituais depois de uma nova revelaçãoPenso em T. Austin-Sparks, consagrado pastor inglês e um dos meus escritores favoritos, que agora está com o Senhor. Pessoas que leram sobre as revelações de Austin-Sparks venderam suas casas e se mudaram para Londres apenas para ouvir suas pregações. Ele era considerado tão piedoso que até Watchman Nee aprendeu com ele. Uma mulher americana que também estudou com Austin-Sparks escreveu das confissões que ele fez aos seus alunos sobre seus períodos de sequidão. Ele dizia que cada revelação em sua vida era sucedida por um ataque satânico (...). Resumindo, este homem pagou um preço por cada toque de renovação e revelação que recebia da glória de Deus. No seu livro - O Seu grande amor - Austin-Sparks escreve especificamente disto. Ele diz (em paráfrase aproximada minha): 'Depois que verdades maravilhosas nos são reveladas, é algo doloroso descobrir que não alcançamos o ápice... Para irmos ao estágio mais adiantados da verdade, de revelações - algo precisa acontecer conosco. Atravessamos novas experiências de morte, desolação, vazio, desesperança, para alcançarmos algo mais avançado e profundo na revelação divina. Achávamos que havíamos chegado à plenitude do pensamento de Deus. Achávamos que estávamos realmente crescendo e enxergando. E então tudo isso é como se fosse nada... A minha experiência é que através de uma história assim com Deus - ou seja, de uma história de repetidas desolações e vazios após desvendamentos maravilhosos e revelações - você é arrancado daquele lugar seco para novamente ir mais além, à revelações maiores. E sua visão é ampliada..."

David Wilkerson
David Wilkerson.
(1931-2011)
"Simplificando, terra seca é um caminho. E se você está nele, então você está indo para algum lugar; não está perdendo terreno ou andando para trás; o seu deserto é o plano do Senhor, obra d'Ele em sua vida, milagres d'Ele a serem realizados. Você está se movendo em direção à uma revelação, à uma nova vitória em Cristo, a caminho de algo maior."



David Wilkerson
David Wilkerson.
(1931-2011)
"Descrevi uma de minhas próprias experiências áridas e as de T. Austin-Sparks. Eu lhe pergunto, que experiências você teve com altos e baixos espirituais extremos? Eu relembro: o período de sequidão - o abatimento no seu espírito - é conhecido principalmente daqueles que Deus pretende usar; de fato, é comum a todo aquele que Ele prepara para se aprofundar e avançar mais em Seus caminhos.Ao olhar atrás para a sua própria experiência árida, pergunte-se: tal período foi o que se seguiu a um renovo do Espírito em sua vida? Talvez você tenha vivido um despertar de renovação. Você voltou à oração sincera, pedindo ao Senhor: 'Toca-me, Jesus. Eu me sinto morno. Tenho consciência de que meu trabalho para contigo não está avançando como deveria. Estou faminto por Ti mais do que jamais estive antes. Quero zelo pela Tua obra: orar pelos doentes, salvar os perdidos, trazer esperança aos que a perderam. Renova-me, Senhor. Quero ser usado para o Teu reino em maior medida'. Por ter se tornado sério com Deus, suas orações começaram a ser respondidas. Você começou a ouvir a voz de Deus claramente. A intimidade com Ele estava maravilhosa, seu zelo estava crescendo, e você sentia o mover d'Ele em sua vida tão claramente.Então, um dia, você acordou e os céus pareceram frios como metal. Você foi excluído e não sabia por que. As orações pareciam uma agonia, e você não ouvia a voz de Deus como antes. Seus sentimentos pareciam mortos, seu espírito seco e vazio. Desde então você tem vivido apenas pela fé.Amado, não entre em pânico! E não se culpe. Eu conheço esse tipo de mergulho pessoalmente, do ponto mais alto da montanha até o fundo do poço. Pedro fala disso especificamente, aconselhando-nos a não pensar que algo estranho esteja acontecendo conosco: 'Não estranheis a estranha provação que vem sobre vós para vos experimentar, como se coisa estranha vos acontecesse. Mas regozijai-vos por serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação de Sua glória vos regozijeis e exulteis' (1 Pedro 4:12-13)."

"Estou cansado da música que faz jovens pularem ao invés de dobrarem os seus joelhos."




FONTE:

Livro: David Wilkerson - A Última Advertência.
Autor: Nicky Cruz.
Editora: Casa Publicadora das Assembleias de Deus - CPAD. (Brasil).
Páginas: 163.

World Challenge: David Wilkerson Ministries http://www.worldchallenge.org/pt/taxonomy/term/202.

Águas Vivas: Um Profeta na Selva de Cimento - David Wilkerson http://www.aguasvivas.ws/revista/64/espigando1.htm .

Edificados na Verdade: David Wilkerson http://edificadosnaverdade.blogspot.com.br/2013/04/biografia-david-wilkerson.html.

History Makers: David Wilkerson http://www.historymakers.info/inspirational-christians/david-wilkerson.html.