LOCALIZAR

TRANSLATE

Gunnar Vingren

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 42: Adolf Gunnar Vingren (1879-1933), conhecido pelos brasileiros como Gunnar Vingren, foi um sueco Batista; Jardineiro; Fogueiro; Porteiro; Seminarista Batista; Pastor Batista; Missionário; Evangelista; Congregacionalista; Pastor Pentecostal; Pioneiro do Evangelicalismo e do Pentecostalismo Brasileiro; e Fundador da Assembleia de Deus do Brasil.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

Gunnar Vingren
Adolf Gunnar Vingren.
(1879-1933)
Gunnar Vingren nasceu em Östra Husby, região central da península de Vikbolandet, em Östergötland, região agrícola da Suécia. O seu pai trabalhava como jardineiro, pois era um ramo empregatício em expansão dentro da vocação agrícola da cidade.

No aconchego do lar recebeu esmerada educação com princípios cristãos através dos seus pais que eram Protestantes-Batistas. O seu pai, durante os finais de semana, lecionava com maestria na Escola Dominical Batista.

O pequeno Gunnar sentia atração pelos assuntos relacionados com a Bíblia. Aos 9 anos, buscava incansavelmente a presença de Deus desfrutando da comunhão do Espírito. Na adolescência, chamava outras crianças para buscarem o direcionamento de Deus através da oração.

Quando terminou os estudos primários, ingressou no ofício de jardineiro para ajudar a família. Permaneceria na função durante 13 anos. Quando completasse 24 anos, deixaria o trabalho de jardinagem para viajar aos Estados Unidos buscando novas oportunidades. Muitos suecos foram alcançados pela "Febre dos Estados Unidos".

Na juventude cultivou hábitos contraditórios com a vida cristã, deixando os ensinos cristãos dos seus pais. Depois de 5 anos distante do caminho do Senhor, aos 17 anos em 1896, participou de uma vigília de ano novo e foi impactado com a ministração da Palavra. Tal evento deixou profundas marcas no coração de Gunnar Vingren.

Aos 18 anos foi batizado nas águas na Igreja Batista na Província de Smáland, na Suécia. Assumiu a condução dos trabalhos da Escola Dominical substituindo o seu pai. No mesmo ano, em 1897, leu um artigo de uma revista acerca dos sofrimentos das tribos nativas no exterior. Lágrimas brotaram dos seus olhos! O encargo surgiu no seu espírito.

"Subi para o meu quarto e ali prometi a Deus pertencer-lhe e pôr-me à sua disposição, para honra e glória de Seu nome. Orei também insistentemente para que Ele me ajudasse a cumprir esta promessa". Gunnar Vingren.

Em 1898, Gunnar participou de um Escola Bíblia em Götabro na Província de Nãrke, na Suécia. A escola era uma Federação Evangélica que objetivava a pregação do evangelho. Durante trinta dias, cinquenta e cinco pessoas participaram do aperfeiçoamento. No término do curso, quinze pessoas foram enviadas como evangelistas apenas com o dinheiro da passagem para o local pretendido.

"Nunca mais na minha vida recebi uma instrução bíblica tão profunda como aquela. O Pastor Kihlstedt nos quebrantava completamente com a Palavra de Deus. Ele nos tirava tudo, tudo, até que ficássemos inteiramente aniquilados como pó diante dos pés do Senhor. Depois vinha o irmão Emílio Gustavsson com o óleo de Gileade, e sarava as feridas da alma, alimentando nossos corações famintos com o melhor trigo dos celeiros de Deus. Oh! Que tempo aquele! Fez-me bem pelo resto de toda a minha vida". Gunnar Vingren.

Gunnar experienciou o dom de evangelista na sua primeira missão como missionário na Província de Skane. Também viajou para a Província de Vãstergõtland, ministrando vários cultos na região. Quando chegou na cidade de Tidaholm, ficou doente com o vírus da caxumba. Sentindo muita febre, teve um pesadelo: "ele tinha morrido e seus pais participavam do cortejo fúnebre". Através da oração dos crentes, recuperou rapidamente a saúde.

Gunnar Vingren
Família Vingren.
Gunnar Vingren não gozava de saúde plena e durante uma de suas visitas à Suécia para tratamentos médicos, conheceu Frida Strandberg. O casal cultivou estreita amizade que resultou em casamento no dia 16 de Outubro de 1917 na cidade de Belém, no Brasil. A cerimônia foi conduzida pelo missionário Samuel Nyström.

Da união matrimonial nasceram seis filhos: Ivar, Rubem, Margit, Astrid, Bertil e Gunvor. O casal Vingren sofreu muitas adversidades decorrentes do serviço missionário. A missionária Frida Vingren adoeceu com malária, sofrendo dores terríveis durante dois meses e com muita febre. Depois de muita oração da igreja em Belém, ela recobrou a saúde. Gunnar sofria muito esgotamento físico decorrente do trabalho exclusivo em campo missionário e adoeceu duas vezes com malária.

Frida Strandberg nasceu em Junho de 1891 na cidade de Estocolmo, na Suécia. Seus pais eram Protestantes-Luteranos.

Ela estudou enfermagem e assumiu a chefia de enfermagem no Hospital em que trabalhava. Nessa época, frequentou a Igreja Filadélfia de Estocolmo e foi batizada com 25 anos pelo pastor Lewi Pethrus, no dia 24 de Janeiro de 1917. Pouco tempo depois, experienciou um avivamento espiritual.

Frida sentira um chamado para as missões e comunicou o encargo ao seu pastor. Ela desejava ser missionária em terras brasileiras e ingressou em um Instituto Bíblico na cidade de Götabro, na Suécia. O curso era frequentado por pessoas que já tinham a vocação para missões.

Frida Strandberg tinha 25 anos quando foi enviada pela Igreja Sueca ao Brasil em 1917.

Gunnar Vingren
Adolf Gunnar Vingren.
(1879-1933)
Em 1903, Gunnar foi influenciado pela "Febre dos Estados Unidos" e viajou de navio durante dezenove dias até desembarcar em Kansas City. Ficou hospedado na casa de seu tio, Carl Vingren. Depois de uma semana, iniciou os seus trabalhos como foguista, a saber profissional responsável pela operação das caldeiras à vapor, conduzindo os fogos e executando a limpeza dos equipamentos. Posteriormente, trabalhou como porteiro e jardineiro durante o inverno.

Gunnar Vingren viajou para Chicago e iniciou os estudos no Seminário Sueco Batista. Os pastores da Igreja Batista Sueca em Chicago perceberam a dedicação do jovem e recomendaram o seu ingresso na Universidade Batista. Durante os seus estudos foi aperfeiçoado para a pregação do evangelho. Ministrou sermões em várias igrejas locais nos Estados de Michigan, Carolina do Sul e Illinois.

Concluídos os seus estudos acadêmicos, foi empossado em 1909 como pastor na Primeira Igreja Batista em Menominee, no Estado de Michigan.

Gunnar Vingren
Pentecostalismo Clássico.
Século XX.
No início do século XX, a América do Norte foi invadida por um movimento avivalista que iniciaria o Pentecostalismo Moderno na história do Cristianismo. A primeira onda do avivamento é denominada de Pentecostalismo Clássico iniciada nas reuniões da Rua Azusa, em Los Angeles, Estados Unidos. Surgiram três vertentes: Santidade-Wesleyana; Vida Superior e Unitários.

  • Pentecostalismo da Santidade-Wesleyana: ensina que a natureza carnal da humanidade pode ser purificada através da fé e mediante o poder do Espírito Santo, os pecados são perdoados através de Jesus Cristo. Acreditam que após a experiência de conversão (1ª benção) sucede um crise de santificação (2ª benção), proporcionando a Perfeição de Pureza, ou seja, antes da morte a alma cristã pode ser santificada do estado do pecado original, alcançando a Total Santificação. Muitas denominações cristãs seguem esses princípios: Igreja Santidade Livre; Igreja Wesleyana; Igreja Metodista Livre; Igreja Evangélica Holiness do Brasil; Igreja do Nazareno; Exército da Salvação; Christian and Missionary Alliance; Igreja de Deus em Cristo; Igreja de Cristo Santidade dos Estados Unidos; Churches of Christ in Christian Union; Igreja de Deus em Indiana; Igreja de Deus Santidade; Igreja Evangélica Metodista; Movimento de Santidade Conservador; World Gospel Mission; Brunstad Christian Church (Smith's Friends); Igreja de Deus em Cleveland; Igreja de Deus em Charleston; Christ's Sanctified Holy Church; The Fellowship da Austrália; Church of Daniel's Band; etc.

  • Pentecostalismo da Vida Superior recebeu influências do Movimento Keswick. Ensina que a 2ª benção da corrente Wesleyana não elimina totalmente os vestígios do pecado original, mas proporciona Consagração Plena que capacita para a pregação do evangelho. A Igreja do Evangelho Quadrangular é representante deste ramo Pentecostal. A Assembleia de Deus do Brasil recebeu influências das duas correntes: Santidade-Wesleyana e Vida Superior.

  • Pentecostalismo Unitário, também conhecido como Pentecostalismo em Nome de Jesus, ou Pentecostalismo Apostólico: ensina a Doutrina da Unidade, ou seja, afirmam que há um Deus, um Espírito Singular que se manifesta de muitas maneiras, ora como Pai, como Filho, ou como Espírito Santo. Negam a Teologia Trinitária acerca das três pessoas da Trindade. Os cultos são parecidos com os realizados por outros grupos Pentecostais, no entanto, enfatizam rigorosos padrões de "santidade" no vestir, na higiene e em outras áreas comportamentais. Muitos grupos foram influenciados por tais ensinos: Igreja Pentecostal Unida Internacional; Igreja Pentecostal Unida da Colômbia; O Nome de Jesus - Evangélica Apostólica; Assembleias Pentecostais do Mundo; Igreja de Jesus Cristo da Fé Apostólica; Assembleia Apostólica da Fé em Cristo Jesus; Assembleias do Senhor Jesus Cristo; Verdadeira Igreja de Jesus; Igreja Apostólica de Pentecostes do Canadá; etc. Aproximadamente, 40 milhões de pessoas seguem esses ensinamentos.

Não encontramos dificuldades nas duas correntes: Santidade-Wesleyana e Vida Superior, mas não pactuamos e rejeitamos a corrente Unitária. Cremos que Deus é Único e Triúno, ou seja, o Pai, o Filho e o Espírito, coexistindo sem hierárquia em igualdade de eternidade a eternidadeNota do Blog.

Gunnar Vingren foi influenciado pelo Avivamento Pentecostal e começou a promover os ensinos avivalistas na sua congregação Batista. Todavia, suas novas convicções não foram aceitas na comunidade cristã que partilhava dos ensinamentos do Cessacionismo. Em 1910, aos 31 anos, deixou a Primeira Igreja Batista em Menominee, para trilhar o seu caminho através dos ensinos do Pentecostalismo.

O jovem pastor "Batista Pentecostalizado"  jamais pretendeu fundar qualquer denominação evangélica, ao contrário, desejava partilhar as suas experiências com a Igreja Batista Sueca.

Gunnar Vingren
Esquerda: Gunnar Vingren.
Direita: Daniel Berg.
Gunnar Vingren permaneceria como pastor Batista até o início dos seus trabalhos missionários com Daniel Berg no Brasil. As suas convicções Pentecostais atritavam com o posicionamento Protestante-Batista do início do século XX, com predominância Cessacionista. Atualmente, muitas Igrejas Protestantes no Brasil abandonaram o Cessacionismo, adotando o Continuísmo. Outras, deixaram o Cessacionismo Rígido para adotarem posições moderadas Semi-Rígidas ou Flexíveis.

A dupla, Gunnar Vingren e Daniel Berg, foi muito importante para a expansão do Evangelicalismo no Brasil. Iniciaram os trabalhos no Estado do Pará, avançando para a Amazônia e Nordeste brasileiro. As sementes do trabalho missionário geraram a Missão da Fé Apostólica em Belém que passou a chamar Assembleia de Deus no Brasil. Criaram várias publicações: Jornal Boa Semente; O Som Alegre; e Mensageiro da Paz. Estabeleceram a Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil e compilaram um hinário.

Vingren visitou várias cidades brasileiras, edificando as igrejas que foram plantadas por Daniel Berg. Pastoreou a igreja em Belém até 1924 e depois a igreja no Rio de Janeiro até 1932.

Na cidade do Rio de Janeiro, a família Vingren alugou uma casa no bairro de São Cristóvão, na Zona Norte da cidade, inaugurando o primeiro local de reuniões da Assembleia de Deus no Estado do Rio de Janeiro.

Frida Vingren
Frida Strandberg Vingren.
(1891-1940)
O pastor Gunnar Vingren começava o culto cantando um hino. Todos ficavam em pé na execução do hino. Uma senhora loira, Frida Vingren, tocava o órgão. Um jovem, Paulo Leivas Macalão, tocava o violino. Um senhor idoso, irmão Balbino, tocava o trombone. O ambiente estava preparado para a pregação da Palavra de Deus.

O primeiro "culto ao ar livre" foi realizado no Rio de Janeiro sob condução de Paulo Macalão na Praça da República.

A missionária Frida Vingren iniciou várias frentes de trabalho, desenvolvendo muitas atividades evangelísticas e sociais, além da condução dos grupos de oração. Também ministrava ensinos na Escola Dominical. A sua facilidade com a palavra escrita proporcionou destaque como colaboradora dos jornais Boa Semente, O Som Alegre e Mensageiro da Paz. Escrevia mensagens evangelísticas, doutrinárias e exortações. Foi comentarista das lições bíblicas da Escola Dominical durante a década de 30. Cantava, tocava órgão e violão. Sua vocação musical ficou evidenciada através de 23 hinos de sua autoria contidos na Harpa Cristã.

A família Vingren ofertou quinze anos de serviços missionários e pastorais ao Brasil. No mês de Setembro de 1932 retornaram para a Suécia, mas dias antes da partida, a filha do casal, Gunvor, faleceu vítima de infecção na laringe.

Gunnar Vingren faleceu no dia 29 de Junho de 1933 e Frida no dia 30 de Setembro de 1940. Questionados! Criticados! Incompreendidos! A única convicção era a doce presença de Jesus Cristo na condução do casal, deixando um precioso legado aos fiéis. A continuidade dos trabalhos no Brasil ficou sob responsabilidade do amigo Berg.

"Gunnar Vingren era um homem consagrado a Deus cuja vida foi uma vez para sempre colocada sobre o altar e ele jamais retirou dali essa sua oferta. Um santo fogo estava aceso em sua alma e ardeu durante toda a sua vida, até que ele foi 'consumido' por esse mesmo fogo". Miss. Nils Kastberg. Assembleia de Deus de São Cristóvão.

Pentecostalismo
Fogo Estranho.
"Em 1923, o missionário sueco Gunnar Vingren, um dos fundadores da Assembleia de Deus no Brasil, fora informado de que um certo Movimento Pentecostal começava a alastrar-se por Santa Catarina. Sem perda de tempo, Vingren deixou Belém do Pará, berço do Pentecostalismo brasileiro, e embarcou para o Sul. No endereço indicado, veio ele a constatar: 'Não se tratava de Pentecostes, mas de Feitiçaria e baixo Espiritismo'. / Embora fervoroso pentecostal, Gunnar Vingren não se deixou embair pelo emocionalismo nem pelas aparências. Ele sabia que nem tudo o que é místico, é espiritual [de Deus]; pode brilhar, mas não é Avivamento. O Misticismo manifesta-se também em rebeldias e mentiras. Haja vista as seitas proféticas e messiânicas. / Teve o nosso pioneiro, como precavido condutor de ovelhas, suficiente discernimento para não aceitar aquele arremedo de pentecostes. Fosse um desses teólogos que colocam a experiência acima da Bíblia Sagrada, o Pentecostalismo autêntico jamais teria saído do nascedouro. / Entre as manifestações presenciadas por Gunnar Vingren, achava-se o 'Cair no Poder' que, já naquela época [1923], era conhecido também como 'Arrebatamento de Espírito'. À primeira vista, impressionava; fazia espécie. Não resistia, contudo, ao mínimo confronto com as Escrituras. E nada tinha a ver com as experiências semelhantes que se acham nas páginas da Bíblia. / Irreverente e apócrifo, esse Misticismo não se limitou à geração de Vingren. / Continua a assaltar a Igreja de Cristo com demonstrações cada vez mais peregrinas e contraditórias. O seu alvo? Levar confusão ao povo de Deus. No combate a tais coisas, haveremos de ser enérgicos, sábios e convincentes. Mas sempre equilibrados. Através da Bíblia, temos a obrigação de mostrar a pureza e a essência de nossa crença, e a 'batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos' (Jd. 3)." Claudionor Corrêa de Andrade. Revista Defesa da Fé.


FONTE:






Um comentário: