LOCALIZAR

TRANSLATE

Alfred Daniel Williams King

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 37: Alfred Daniel Williams King (1930-1969), também conhecido como A.D. King ou Daniel King, foi um estadunidense Congregacionalista; Pastor Batista; Ativista; e Líder do Movimento dos Direitos Civis Americanos. Auxiliou o seu irmão, Martin Luther King Jr., na defesa e promoção dos Direitos Civis dos Negros nos Estados Unidos.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

Alfred Daniel Williams King
Alfred Daniel Williams King.
(1930-1969)
Alfred Daniel Williams King nasceu no dia 30 de Julho de 1930 em Atlanta, na Geórgia, nos Estados Unidos.

Seus pais, Sr. Martin Luther King e Sra. Alberta Williams King, eram Protestantes e professavam as convicções Batistas. O Sr. King foi pioneiro do Movimento dos Direitos Civis nos Estados Unidos. Também foi missionário e pastor Batista.

Daniel King e seus irmãos, Martin Luther King Júnior e Willie Christine King, foram muito influenciados pela educação Protestante-Batista e pelos ideais do Movimento dos Direitos Civis.

O seu pai foi chefe da NAACP - National Association for the Advancement of Colored People [Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor], uma das mais antigas e influentes instituições favoráveis aos direitos civis das minorias, principalmente dos negros nos Estados Unidos. Foi inaugurada em 1909 por diversos ativistas conhecidos como The Call [A Chamada] que lutavam pelos direitos de afro-americanos. O grupo era composto por negros intelectualizados e brancos simpatizantes do movimento. Iniciaram as atividades durante a comemoração do centenário do aniversário de Abraham Lincoln.


Alfred Daniel Williams King
Esquerda em pé: Alberta Williams King (Mãe); Martin Luther King (Pai); Jennie Williams (Avó).
Esquerda - Sentados: Daniel KingWillie Christine (Irmã); Martin Luther King Jr. (Irmão).

Daniel King não demonstrava vocação para os estudos e para a vida acadêmica, no entanto, o seu temperamento forte foi ideal para as lutas sociais.

Em 1950 casou com a Sra. Naomi Ruth Barber e nasceram dessa união cinco filhos.

A.D. King demonstrava resistências aos serviços ministeriais exercidos pelo seu pai, Sr. Martin Luther King, contudo, começou a colaborar nos serviços cristãos existentes na Ebenezer Baptist Church.

Em 1959, depois da conclusão dos seus estudos no Morehouse College, ingressou e foi ordenado pastor na Primeira Igreja Batista na cidade de Newnan, na Geórgia.

Daniel King e Martin Luther King Jr. foram presos durante um manifesto em Atlanta no ano de 1960. A.D. King assumiu a liderança da campanha de defesa dos direitos civis na cidade de Birmingham, no Condado de Jefferson Country, no Estado do Alabama, Estados Unidos. Durante esse período, em 1963, assumiu os serviços eclesiásticos na Primeira Igreja Batista no bairro Ensley, em Birmingham.

Alfred Daniel Williams King
Alfred Daniel Williams King.
(1930-1969)
A sua postura enérgica e favorável aos direitos civis dos negros provocou desconforto em vários segmentos. No dia 11 de Maio de 1963, a sua casa foi bombardeada, mas a sua reação foi pacífica. Ele dizia:

"Meus amigos, já enfrentamos muitos problemas. Se você for matar alguém ou quiser me matar! Eu peço, por favor, não faça isso! Lute pelos seus direitos sem violência".

Alfred Daniel King nunca permitiu que os princípios cristãos fossem perdidos durante as manifestações, assim sempre apregoava a paz e a igualdade. A distância do centro das atenções do poder midiático esconderam suas atividades, dessa forma, muitos cidadãos desconheciam sua enérgica participação para a defesa dos direitos civis.

A intolerância racial associada às perseguições de diversos segmentos da sociedade afetaram a sua saúde, provocando uma intensa depressão.

Alfred Daniel Williams King
Alfred Daniel Williams King.
(1930-1969)
A família King vivenciava uma bonita união fraterna. Durante um momento de descontração, os irmãos King (Daniel e Martin) estavam brincando de guerra de travesseiros, da mesma forma que faziam na infância. Quando terminaram, começaram a rir manifestando a alegria daquele instante. Pouco tempo depois dessa brincadeira, Martin Luther King Jr. foi assassinado.

Depois da morte do seu irmão, Daniel King focalizou suas energias para o ministério cristão. Muitas pessoas quiseram que ele assumisse a presidência da Southern Christian Leadership Conference - SCLC [Conferência de Liderança Cristã do Sul] - Organização Afro-Americana de Direitos Civis, mas declinou dessa possibilidade.

Depois desses acontecimentos, voltou para a Igreja Batista Ebenezer, assumindo em 1968 a função de co-pastor. Os fiéis e sua família descreviam o pastorado de Daniel King como capaz, preocupado e amoroso.

A.D. King apreciava o sermão "Paz seja convosco". Ficava maravilhado com a paz e a tranquilidade concedidas por Cristo durante as tempestades na jornada cristã.

Destinou tempo e esforços para os trabalhos cristãos com a juventude e com as crianças, introduzindo o ministério na televisão para promover as mensagens cristãs apregoadas por sua igreja.

Alfred Daniel King também foi excelente nadador. Seu empenho na natação durante os tempos de faculdade e nas competições amadoras foi recompensado com muitas medalhas.

No dia 21 de Julho de 1969, antes do aniversário de 39 anos, Daniel King foi encontrado morto na piscina de sua casa. Na época, a morte foi considerada acidental. O seu pai, Sr. King, indagou o motivo da morte, considerando que o seu filho era exímio nadador. "Por que ele se afogou? Eu não sei! Eu não sei e nunca vou saber o que realmente aconteceu". A sua esposa, Naomi King, declarou: "Não tenho nenhuma dúvida que o sistema assassinou o meu marido".

Alfred Daniel Williams King
Sra. Alberta King e Sr. Martin Luther King.
A família King foi vitimada pelos confrontos de interesses. Martin Luther King Jr. foi assassinado em 1968. Um ano depois, Daniel King, excelente nadador, foi encontrado morto na sua piscina. A Sra. Alberta King, mãe de Daniel e Martin, foi baleada em 1974.

Quando o homicida da Sra. Alberta King foi questionado sobre os motivos do assassinato, ele respondeu: "Odeio cristãos! São meus inimigos!".


William Kiffin

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 36: William Kiffin (1616-1701) foi um inglês Comerciante; Assessor Parlamentar; Vereador; Pastor Separatista; e Teólogo Batista-Reformado. Ele é considerado um dos fundadores dos Batistas-Calvinistas na Inglaterra.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

William Kiffin
William Kiffin.
(1616-1701)
William Kiffin nasceu na cidade de Londres, na Inglaterra. Seus pais foram vitimados pela peste que assolou a Europa e faleceram deixando o menino com 9 anos de idade. O pequeno Kiffin também foi afetado pela peste, mas foi curado milagrosamente.

Durante sua adolescência, participou de várias reuniões cristãs com os Puritanos, aceitando o Senhorio de Cristo para a sua vida. Em 1638, estreitou vínculos com o Movimento Separatista na Inglaterra, posteriormente, assumiria as convicções Batistas.

William Kiffin
William Kiffin.
(1616-1701)
Em 1634, Kiffin casou com Hanna que foi fiel auxiliadora durante muitos anos. Foram décadas de matrimônio permeado de respeito, amor e consagração ao Senhor. Ela faleceu com 66 anos, em 1682. William Kiffin declarou acerca da sua esposa: "Aprouve ao Senhor tomar para Si a minha querida e fiel esposa, com quem vivi; cuja ternura para comigo e fidelidade para com Deus, eram tais que não podem ser expressadas por mim. Ela sempre foi companheira nas minhas aflições e posso afirmar que nunca ouvi o seu descontentamento, mas confiou em Deus para assistência minha e dela. Olhando para a mão de Deus, vejo que ela era um incentivador constante para eu trilhar o caminho cristão. Sua morte foi a maior tristeza que assolou a minha vida desde que nasci".

William Kiffin possuía espírito empreendedor e assim alcançou êxito como importante homem de negócios no ramo de artigos de lã. As atividades mercantis alcançavam muitos países da Europa. Seus princípios cristãos aliados com as suas habilidades e honestidade no comércio granjearam muitas riquezas. Kiffin foi considerado um dos homens mais ricos da Inglaterra.

Também foi assessor parlamentar em Middlesex no sudeste da Inglaterra, e posteriormente assumiria a função de vereador.

Suas habilidades e riquezas conferiram status e reconhecimento perante toda a sociedade elitizada inglesa, inclusive, perante o rei Charles II da Inglaterra, que também governou sobre a Irlanda e Escócia.

Batistas-Reformados. Século XVII.
Também conhecidos como: Batistas-Especiais; Batistas-Particulares ou Batistas-Calvinistas.


Através de sua influência, ajudou muitos Batistas que enfrentavam perseguições físicas e psicológicas, contudo, muitos foram martirizados. Um dos filhos de William Kiffin, denunciou os abusos do Catolicismo, mas o padre de Veneza ficou furioso e assassinou o rapaz com veneno. Dois netos seus foram executados por defenderem a Fé Evangélica. Kiffin sofreu muito, mas foi consolado através da confiança na Bíblia e do desfrute de Cristo. As pessoas que presenciaram as execuções dos seus netos, confirmaram o heroísmo e devoção dos jovens. Alguns cidadãos foram influenciados e aceitaram a Fé Protestante e as convicções Batistas.

Kiffin foi muito ajudado pelo seu amigo Hanserd Knollys nos debates públicos acerca das convicções Batistas.

William Kiffin sofreu diversas perseguições motivadas pela intolerância religiosa e foi lançado na prisão sob acusação de perturbação da sociedade. Sofreu apedrejamento e sua família foi alvo de violência. Durante o período do seu exílio, viveu com os Huguenotes, denominação destinada aos Calvinistas da França. A expressão Huguenote vem do francês "Eidguenot", proveniente do  Suiço-Alemão e significa "Confederados" referente às cidades francesas que eram partidárias da Reforma Protestante.

Sua vida e obra foram muito importantes para a estruturação e proliferação das convicções Batistas. Seu nome está arrolado com aqueles que foram muito importantes para o início do Movimento Batista, inclusive, participou em 1689 da Confissão de Fé Batista de Londres.

William Kiffin
William Kiffin.
(1616-1701)
William Kiffin concluiu o seu pastorado com muito labor, sofrimento e perseguições. Foram 63 anos de serviço cristão focalizando o Senhorio de Cristo. Usou toda a sua riqueza para o Reino de Deus, doou grandes fortunas para os pobres, apoiou as igrejas locais que enfrentavam perseguição e financiou a educação dos jovens vocacionados para o ministério Protestante.

Kiffin era um bom cristão que expressava o fruto do Espírito Santo. Calma e submissão eram suas características, até nos momentos mais dolorosos.

"Aprouve ao Senhor" era a sua frase preferida e foi aplicada durante toda a sua vida. Graça; Juízo; Bençãos; Perseguição; Tristeza; Tempestades e Perigos; Libertação; em todas as situações a frase era a mesma "Aprouve ao Senhor" e assim contemplava Aquele que é invisível.

No dia 29 de Dezembro de 1701, aos 86 anos, faleceu e foi sepultado no cemitério Bunhill Fields, em Londres, na Inglaterra.


FONTE:






Hanserd Knollys

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 35: Hanserd Knollys (1599-1691) foi um inglês Separatista-Protestante; Mestre de Ensino; Capelão do Exército; Sacerdote Anglicano; Pastor Batista-Calvinista; e Teólogo Batista-Reformado. É considerado um dos notáveis Batistas-Especiais do século XVII.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

Hanserd Knollys
Hanserd Knollys.
(1599-1691)
Hanserd Knollys nasceu aproximadamente entre os anos de 1598-1599, na aldeia de Cawkwell, na cidade de Louth, no Condado de Lincolnshire, na Inglaterra.

Seus pais valorizavam o ensino religioso e acadêmico. Knollys estudou no St Catharine's College, faculdade constituinte da University of Cambridge, e adquiriu formação de mestre de ensino primário.

Knollys, seguindo a sua vocação para o ensino, fundou um colégio interno, depois foi eleito para o magistério em uma escola na cidade de Londres, na Inglaterra. Também estudou para a capelânia do exército, mas desistiu da carreira, pois mantinha insatisfações com os comandantes.

Hanserd Knollys estudou diligentemente o hebraico, o grego e o latim, além da gramática inglesa. Durante os seus estudos, aproveitava as oportunidades para conhecer e meditar sobre a Bíblia. Lia muitos livros clássicos do Cristianismo, mas estreitou afinidades com os escritos dos Puritanos.

Assumiu funções sacerdotais na Igreja Anglicana [Igreja Episcopal], administrando várias igrejas e ministrando diversos sermões durante três anos até que renunciou às liturgias Anglicanas, mas continuou exercendo sua vocação de pastor desvinculado do Anglicanismo.

Hanserd Knollys foi muito influenciado pelo Movimento Separatista na Inglaterra. Suas convicções foram alvo de perseguições pelo Estado e pela Igreja Estatal [Anglicana], motivando sua imigração e permanência na Nova Inglaterra, nos Estados Unidos, durante cinco anos. Ele foi acusado de ministrar pregações contrárias à Lei de Deus, suas economias foram esgotadas e foi obrigado a trabalhar nos serviços pesados existentes na vida campestre. Foi apedrejado e sofreu julgamentos em sessões privadas. Posteriormente, foi autorizado o seu regresso ao Reino Unido. Nesse período conheceu e manteve comunhão com vários Anabatistas, ministrando encorajamento e consolação dentre as perseguições.

A expressão Anabatista significa re-batizadores, porque desconsideravam o batismo infantil ocorrido no Catolicismo e batizavam novamente os adultos, pois criam que o Batismo é a demonstração daquilo que ocorreu no interior da pessoa que confessou Jesus Cristo como Senhor e Salvador, desta forma, seguindo a lógica, os nenéns seriam impossibilitados de expressar quaisquer convicções cristãs.

Hanserd Knollys
Hanserd Knollys.
(1599-1691)
Hanserd Knollys exerceu liderança entre os Batistas, assim como Benjamin KeachWilliam KiffinIsaac BackusBenjamin CoxeNehemiah CoxeAndrew Fuller, dentre outros. Os Batistas da Inglaterra descendem dos Batistas-Particulares que acreditavam na expiação particular, ou seja, Jesus Cristo salvou os indivíduos particulares [eleitos], declaração do posicionamento Calvinista. Os Batistas-Calvinistas também eram chamados de Batistas-Especiais.

Hanserd Knollys aproveitava todas as oportunidades para ministrar as Boas Novas de Cristo, pregando em templos e nos cortejos fúnebres.

Hanserd foi desafiado pelo Diabo em muitas ocasiões do seu ministério. Ele escreveu que sua fé foi testada e enfrentou o inimigo através das Escrituras Sagradas. Assim sucederam os fatos: Uma senhora estava gravemente enferma, desenganada pela medicina de sua época. Knollys aproximou da cabeceira da cama, onde estava a moribunda e disse que oraria ao Senhor Deus para poupar a sua vida. Dúvidas e temores lançados por Satanás estavam presentes nos corações dos familiares. Hanserd Knollys orou para o cumprimento da Vontade de Deus. Depois de 1 hora, aquela senhora deixou sua condição de moribunda, levantou e declarou sua total recuperação e retorno de sua saúde. Deus foi glorificado e todos ficaram felizes. Desde a vivência desse momento, Hanserd nunca duvidou da eficácia da Bíblia.

Em 1670, Hanserd Knollys sofreu severas dores em suas entranhas e quase morreu. Nessa ocasião, seguiram a orientação bíblica em Tiago 5:14-15, os pastores William Kiffin e Powell Vavosor, líderes Batistas, oraram por sua vida e ungiram seu abdômen com azeite. Knollys foi curado e Deus concedeu mais 21 anos de vida que foram inteiramente dedicados para o serviço cristão.

Em 1689, o pastor Benjamin Keach, líder Batista-Reformado, ficou seriamente doente. Hanserd Knollys orou fervorosamente por sua recuperação, rogando para Deus que concedesse mais 15 anos de vida para Keach, como relatam os textos bíblicos sobre Ezequias. Terminada a oração disse para Benjamin Keach: "eu vou para as moradas eternas antes de você". Knollys faleceu dois anos depois desse episódio e Benjamin viveu mais 15 anos, conforme fora orado.

Hanserd Knollys
Hanserd Knollys.
(1599-1691)
O ancião, Knollys, sentia os efeitos da idade avançada, mas com a energia de um jovem aplicou todos os esforços para consolidar os Batistas. Pregava várias vezes aos Domingos, expondo as Escrituras e edificando os salvos.

Hanserd Knollys descrevia os deveres do presbiterato com diligência bíblica:

"O ofício de um Pastor, Bispo [=Presbítero ou Ancião], na Igreja de Deus, consiste em supervisionar, ser responsável e cuidar das almas que o Senhor Jesus lhe confiou; alimentar o rebanho de Deus; velar pelas almas do rebanho, orientá-las, guiá-las e governá-las... de acordo com as leis, estatutos e ordenanças do Evangelho".

Ele foi pastor de uma das maiores congregações Batistas-Calvinistas na Inglaterra. Durante as décadas de 1640 e 1650, milhares de pessoas compareciam aos cultos. Os seus escritos centralizavam a Pessoa de Cristo na vida dos cristãos.

Defendia os princípios Batistas inspirados nas Escrituras, combatendo os argumentos dos "Seekers", movimento de evangelização e adoração que declara a existência da Igreja para o benefício dos incrédulos, geralmente adotando o slogan "nós existimos para servir você". A problemática consiste na retirada da Centralidade e Senhorio de Cristo para depositar a Centralidade no Homem, cultivando o Clientelismo Cristão, ou seja, pessoas que frequentam grupos cristãos para satisfação de suas concupiscências e vaidades, sem compromisso com o Evangelho e com o Senhorio de Jesus Cristo.

Deus permitiu que o Seu servo vivesse até a consumação da liberdade religiosa para os grupos cristãos desvinculados da religião estatal. Nessas circunstâncias, os Batistas promoveram a Confissão de Fé Batista de 1689, alcançaram projeção nacional e expandiram suas convicções para outros países.

No dia 19 de Setembro de 1691, aos 93 anos, faleceu o Batista, pastor e teólogo, Hanserd Knollys. O sermão fúnebre foi ministrado pelo Batista-Reformado, pastor Thomas Harrison.


FONTE:

Livro: Quem foram os Puritanos? ...e o que eles ensinaram?
Autor: Erroll Hulse.
Editora: Publicações Evangélicas Selecionadas - PES. (Brasil).
Páginas: 264.


Andrew Fuller

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 34: Andrew Fuller (1754-1815) foi um inglês Batista; Missionário; Pastor; e Teólogo.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

Andrew Fuller
Andrew Fuller.
(1754-1815)
Andrew Fuller nasceu em Wicken, no Condado de Cambridgeshire, na Inglaterra. Seus pais eram agricultores e vivenciaram dias de dificuldade financeira, mas cultivavam zelosa fé em Cristo e professavam as convicções Batistas. Andrew recebeu educação Protestante-Batista e foi motivado para experimentar os deleites prometidos na Palavra de Deus.

Eu encontrei descanso para a minha alma que estava perturbada... Quando pensei no caminho do Evangelho da Salvação, bebi-o como a água fria é absorvida por um homem sedento. Meu coração foi unido ao coração de Jesus, e ficou morto para todas as outras coisas ao redor de mim... Agora eu já sabia experimentalmente, o que significava a frase: Morto para o mundo através da cruz de Cristo... Andrew Fuller.

Fuller foi contemporâneo de George Whitefield e dos fundadores do Metodismo, John Wesley e Charles Wesley.

Batistas Reformados
Pastores Batistas-Reformados da Inglaterra. Século XVIII.

Da esquerda para a direita, em pé: F. MarshmanWilliam WardW. KnibtT. BurchellI. Ripon;  D. TaylorRobert HallJ.D.G. PikeW. Steadman e Samuel Pearce.

Da esquerda para a direita, sentados: Willian Carey; Joseph Kinghorn; John Ryland; Andrew Fuller e J. Foster.


Andrew Fuller vivenciou dias difíceis para os Batistas-Reformados que experimentaram os extremos do Calvinismo, ou seja, não apregoavam as Boas Novas de Cristo receando violar a Soberania de Deus e Sua escolha dos eleitos. Além dos extremos apregoados no Calvinismo, também existiam deformidades ensinadas no Arminianismo, representado pelos Batistas-Gerais e pelos irmãos Wesley que iniciaram o Arminianismo-Wesleyano. Geralmente nesses ensinos o Livre-Arbítrio era muito elevado e a Soberania de Deus ficava rebaixada.

Andrew Fuller
Andrew Fuller.
(1754-1815)
Fuller foi muito influenciado pelos escritos de Jonathan Edwards e acreditava na Fé experiencial. Jamais deixou suas convicções Calvinistas, mas nunca vivenciou quaisquer ensinamentos extremados. Suas considerações bíblicas eram resultado do seu pastoreio e jamais escreveu qualquer artigo que fosse fruto meramente do exercício acadêmico.

Andrew Fuller percebeu que não existem incoerências no relacionamento dos temas "Soberania", "Eleição" e "Pregação do Evangelho". Tal visão foi resultado da leitura atenta da Bíblia e do estudo dos escritos dos servos de Deus: Jonathan Edwards, John Owen, John Bunyan e David Brainerd.

Fuller foi um dos primeiros que procurou harmonizar os ensinamentos do Calvinismo e do Arminianismo. Andrew Fuller demonstrou a necessidade da pregação do evangelho submissa à "Soberania Divina", unindo a "Soberania de Deus" com a "Responsabilidade Humana".

Posteriormente, o Movimento Irmãos Unidos manteriam o Calvinismo [Soberania de Deus] e ajustariam o Arminianismo [Responsabilidade Humana], iniciando a Teologia Dispensacionalista que influenciaria muitos líderes cristãos como D.L. Moody e vários movimentos cristãos como a Restauração do Senhor iniciada por Watchman Nee. O Dispensacionalismo ensinado por alguns mestres dos Irmãos Unidos respeita os princípios da "Soberania" através da "Eleição" e não esquece as consequências da "Responsabilidade Humana" através da "Punição Dispensacional" durante o milênio. Obrigatoriamente, todo Dispensacionalista é Pré-Milenista, mas nem todos os Pré-Milenistas são Dispensacionalistas.

Resumimos os ensinamentos teológicos do Dispensacionalismo que refletem o raciocínio da "Soberania de Deus" e da "Responsabilidade Humana", principalmente os referentes às eras (dispensações) da "Graça", também chamada de era da "Igreja" ou do "Espírito", e a do "Reino Milenar", ressaltando que o assunto é muito complexo, ou seja, procurar resolver uma questão soteriológica (Calvinismo x Arminianismo) com escatologia (Punição Dispensacional e Reino Milenar), nosso Blog respeita o posicionamento, porém acredita ser uma tentativa simplista, embora louvável.

Evangelho da Graça [Soberania de Deus]: focaliza os homens para o recebimento e desfrute da Vida Eterna mediante a Eleição Monergista, sem nenhum mérito humano, mas fundamentado na misericórdia de Deus através de Jesus Cristo. Também proporciona o desfrute da Salvação depois da morte e durante a vida humana através do Espírito Santo, ou seja, Salvação dos efeitos do Velho Homem, da Natureza Corruptível, da Carne [Bios], da Vida da Alma [Psique], do Sistema Mundano, da Morte Espiritual, de Satanás, dos Anjos Caídos e dos Demônios.

Evangelho do Reino [Responsabilidade Humana]: focaliza os homens que foram regenerados, salvos, e agora são filhos de Deus [Cristãos Autênticos] para retribuição conforme as suas obras, segundo 1ª Coríntios 3:14-15 "Se permanecer a obra de alguém [Cristão] que sobre o fundamento [Jesus Cristo] edificou, esse receberá galardão [Prêmio - Responsabilidade Humana]; se a obra de alguém [Cristão] se queimar, sofrerá ele [Cristão] dano [Punição Dispensacional - Responsabilidade Humana]; mas esse mesmo [filho de Deus] será salvo [Vida Eterna - Soberania de Deus], todavia, como que através do fogo [Disciplina - Responsabilidade Humana]".

A aplicação do Galardão [Prêmio/Recompensa] ou Disciplina [Punição Dispensacional] ocorrerá na Parousia durante o Tribunal de Cristo visando a manifestação do Reino dos Céus [1.000 anos] inaugurado com a volta pública de Jesus Cristo como Rei Soberano após o período de 7 anos que contemplará a Grande Tribulação. Os filhos de Deus que obtiveram obras aprovadas [Responsabilidade Humana] serão introduzidos no Reino Milenar como co-reis com Cristo (Apocalipse 20:6). Aqueles filhos de Deus que foram reprovados em suas obras [Responsabilidade Humana] não receberão o Galardão e serão disciplinados com "choro e ranger de dentes" durante 1.000 anos. O "choro e ranger de dentes" é resultado da frustração por perderem o Galardão, embora tenham a Vida Eterna.  Passados o Período Dispensacional de 1.000 anos [Reino Milenar], Satanás e os homens que não foram alvo da atuação Monergista do Evangelho da Graça [Soberania de Deus] serão lançados no Lago de Fogo (Apocalipse 20:7-15), e todos os filhos de Deus, aqueles que receberam o Galardão e os que receberam a Disciplina, ingressarão e continuarão no desfrute da Vida Eterna nos novos céus e Terra (Apocalipse 21).

Andrew Fuller
Andrew Fuller.
(1754-1815)
Andrew Fuller libertou o Cristianismo Protestante dos grilhões da Teologia Filosófica, porque muitos Protestantes não enxergavam coerência entre a "Soberania de Deus" com a "Responsabilidade Humana", rejeitando um ou outro. Fuller dizia que a ausência de conclusão do pensamento humano no ramo teológico era consequência da pequenez mental do homem, não de Deus.

A verdade é que existem apenas dois caminhos para nós tomarmos: ou rejeitamos os dois [Calvinismo e Arminianismo] e a Bíblia por conta de suas inconsistências; ou abraçamos os dois [Soberania de Deus e Responsabilidade Humana], concluindo que ambos são revelados nas Escrituras, são verdadeiros e consistentes, reconhecendo que a ausência de conclusão é resultado da escuridão do nosso entendimento, pois na Bíblia e nos seus ensinos não existem trevas. Andrew Fuller.
Fuller foi um cristão impressionante para a sua época e contexto histórico, fazendo do seu pastorado um dos mais atraentes na história Batista. Era autodidata na teologia, mergulhando nas obras dos escritores Puritanos e Batistas, mas suas convicções teológicas foram formadas através de muitas horas, meses e anos de dedicação exclusiva ao Livro Sagrado. Charles Spurgeon descreveu Andrew Fuller como o maior teólogo Batista do século XVIII.

William Carey
William Carey.
(1761-1834)
Andrew Fuller foi secretário da Sociedade Missionária Batista, investindo a maior parte de sua energia para promover campanhas missionárias entre os Batistas. William Carey ficou impressionado com o encorajamento apresentado pelo labor de Fuller, e ingressou na Sociedade como o primeiro missionário na modernidade. Carey identificou em Andrew Fuller o apoio necessário para as famosas campanhas de Missões Modernas.

Fuller escreveu muitos panfletos evangelísticos, sermões e ensaios, também foi escritor e colaborador de diversas revistas cristãs. Almejava alcançar muitos povos e nações para o senhorio de Cristo, sempre ministrando e promovendo clareza doutrinal.

Seu viver não promoveu incansáveis debates teológicos, mas contribuiu incansavelmente para a edificação das igrejas locais. Andrew Fuller faleceu no dia 7 de Maio de 1815.


FONTE: