LOCALIZAR

TRANSLATE

Eduardo Carlos Pereira

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 26: Eduardo Carlos Pereira de Magalhães (1855-1923), também conhecido como Reverendo Carlos Pereira, foi um brasileiro Presbiteriano; Professor; Escritor; Abolicionista; Republicano; Gramático; Teólogo; Missionário; Ministro; e Fundador da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

Reverendo Eduardo Carlos Pereira
Eduardo Carlos Pereira de Magalhães.
(1855-1923)
Eduardo Carlos Pereira de Magalhães nasceu no dia 8 de Novembro de 1855 na cidade de Caldas, no Estado de Minas Gerais, no Brasil.

Sua mãe era professora e introduziu Eduardo Carlos Pereira nos primeiros conhecimentos. Filho de farmacêutico, foi introduzido como aprendiz na farmácia do seu pai.

O Imperador do Brasil, Dom Pedro II enviou vários professores para a cidade de Caldas em Minas Gerais. Esses professores eram hábeis mestres do ensino e com tais mestres, Eduardo Carlos Pereira aprendeu o francês e o latim. Também estudou no Colégio Ipiranga nas cidades de Araraquara e de Campinas, no Estado de São Paulo.

Na cidade de Campinas contatou um Presbiteriano, o missionário George Morton, e constantemente conversavam sobre diversos assuntos bíblicos.

George Nash Morton era um americano com função e encargo de pastor e missionário. Serviu no campo missionário do Brasil durante 14 anos e ajudou a Igreja Presbiteriana do Brasil, principalmente na cidade de Campinas. Também foi muito importante para o Colégio Internacional de Campinas.

Em 1873, Eduardo Carlos Pereira ingressou na Academia de Direito de São Paulo. Nessa época lecionava latim e português e começou a frequentar o local de reuniões da Primeira Igreja Presbiteriana de São Paulo.

Posteriormente, influenciado pelo Rev. Chamberlain, deixou a carreira jurídica e iniciou os estudos teológicos. Seus professores foram os reverendos Chamberlaim e John Beatty Howeel, pioneiros da educação teológica em São Paulo. Em 1880 alcançou a licenciatura em Ensino Religioso.

Na mesma época, conheceu e casou com a Sra. Louise D'Alliges Lauper, mas conhecida como Luíza Pereira de Magalhães.

Rev. Eduardo Carlos viajou como Ministro do Evangelho para diversas cidades dos Estados de São Paulo e de Minas Gerais. Quando estava na capital de São Paulo, exerceu grande influência nos círculos Cristãos-Protestantes. Nesse período fundou a Sociedade Brasileira de Tratados Evangélicos para a produção de literatura Protestante objetivando a evangelização nacional.

Em 1887 fundou a Revista das Missões Nacionais direcionada aos Presbiterianos. O seu material literário focalizava o relacionamento da Igreja com o contexto social brasileiro, bem como a emancipação econômica da Igreja. No ano de 1893, fundou o jornal evangélico "O Estandarte" sucessor do jornal "A Imprensa Evangélica".

No ano de 1888, com 32 anos de idade, o Reverendo Carlos Pereira foi eleito pastor da Primeira Igreja Presbiteriana de São Paulo. A referida comunidade cristã era um dos grupos Protestantes mais importantes no Brasil.

Na cidade de São Paulo também colaborou com a sociedade civil exercendo a função de Diretor do Ginásio Municipal e atuou como Jornalista contribuindo com diversos jornais seculares, por exemplo, "O Estado de São Paulo" e "Correio Paulistano".

Publicou folhetos contra o escravagismo no Brasil e denunciou a escravatura defendida por alguns cristãos americanos.

Catedral Evangélica de São Paulo
Primeira Igreja Presbiteriana Independente do Brasil.
Catedral Evangélica de São Paulo.
Nas atividades cristãs desejava total independência da Igreja Brasileira das missões estrangeiras. Defendia a atuação evangelística nacional da Igreja através de diversas campanhas e ofertas, incentivando os pastores nacionais, evangelistas e professores de seminários.

Foi fundador da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil alcançando a autonomia eclesiástica.

Igreja Presbiteriana Independente - IPI do Brasil professa fé Protestante-Reformada de convicção Calvinista.

forma administrativa adotada pelas igrejas é conhecida como Governo Eclesiástico - PresbiterianismoCongregacionalismoEpiscopado Representativo.

Presbiterianismo é caracterizado pelo governo de uma assembleia de presbíteros. Essa forma de Governo Eclesiástico foi uma resposta ao domínio das hierarquias de bispos individuais (Episcopado), sua origem está associada aos movimentos da Reforma Protestante na Suíça e na Escócia - os Calvinistas.

Presbiterianismo inspirou vários regimes democráticos de diversos países. O Governo Presbiteriano é formado por vários conselhos de esferas diferentes. O menor de todos os conselhos é o Conselho da Igreja Local formado pelos responsáveis da localidade.

Em 1902 foi apresentado um Projeto Nacionalista adaptado de uma mensagem do Reverendo Carlos Pereira proferida no seminário teológico em 1900.

O Projeto Nacionalista, chamado de Plataforma, destacava os seguintes pontos:

  1. Independência absoluta e soberania espiritual dos crentes Presbiterianos reunidos como Igreja Presbiteriana do Brasil;
  2. Rompimento da interferência das Missões Estrangeiras no Presbitério Nacional;
  3. Declaração oficial da incompatibilidade da Maçonaria com o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo;
  4. Conversão das Missões Nacionais em Missões Presbiterais e autonomia local dos presbíteros na evangelização;
  5. Educação sistemática dos crentes pela Igreja e para a Igreja.

Nesse contexto, surge o Presbitério Independente no Brasil. Originalmente o grupo foi chamado de "Egreja Presbyteriana Independente Brazileira" [ortografia da época], atualmente conhecidos como Igreja Presbiteriana Independente - IPI do Brasil.

O jornal "Estandarte" permaneceu como veículo oficial de divulgação da Igreja Presbiteriana Independente.

Os crentes Presbiterianos com vocação e chamado pastoral estudam na Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana Independente - FATIPI, uma instituição com um século de história.

Eduardo Carlos Pereira promoveu a preparação teológica para os ministros brasileiros e discutiu a metodologia aplicada para a evangelização através do Mackenzie College (Universidade Presbiteriana Mackenzie).

Símbolo Maçônico
Anel Maçônico.
Também discutiu a incompatibilidade do crente Protestante aderir aos conceitos Maçônicos ou mesmo frequentar tal grupo.

Então, pede o Rev. Eduardo a palavra para despedir-se. Fala primeiro aos missionários: irmãos missionários, permiti-me dirigir-vos cordial despedida. Procurei um plano de cooperação entre os missionários e os nacionais. Vós não o quiseste. Creio que errastes; o futuro, porém, o dirá. E vós, meus patrícios, reagi quanto pude em favor do vosso prestígio moral. Nada consegui. A Maçonaria cavou um abismo entre nós e vós. Ela foi, porém, o instrumento e, se permitirem a expressão, a mão de gato para tirar as castanhas do fogo... Rev. Vicente Themudo Lessa.

Eduardo Carlos Pereira deixou suas marcas na sociedade e no cristianismo. Foi um Republicano Abolicionista, Professor Religioso, Escritor de obras teológicas, filológicas e políticas. Além de missionário Presbiteriano, desempenhou importante atuação na tradição gramatical brasileira.

Publicou a "Grammatica Expositiva" incentivando os leitores com análises sintáticas e lexicais com aplicação de provérbios, máximas e sentenças morais.


FONTE:

Igreja Presbiteriana Independente - IPI do Brasil http://www.ipib.org/index.php/nossa-historia?showall=1&limitstart=.

Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana Independente - FATIPI http://www.fatipi.com.br/institucional/historia-fatipi.

Portal da História: Igreja Presbiteriana do Brasil http://www.ipb.org.br/portal/historia/92-dissensao-da-ipb-1888-1903.

Universidade Mackenzie http://www.mackenzie.br/10245.html.

http://www.mackenzie.br/fileadmin/Graduacao/CCL/projeto_todasasletras/inicie/DanieleAlvarenga.pdf.

http://www.ebenezer.org.br/Download/Alderi/vulto13.pdf.

2 comentários:

  1. Muito bom esta iniciativa de se preservar na memória presente os fatos históricos do protestantismo brasileiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradecemos pelo encorajamento e ressaltamos que a vida do cristão que despreza a história do povo de Deus, é semelhante ao cheirar das flores sem nunca contemplar um jardim.

      Excluir