LOCALIZAR

TRANSLATE

George Müller

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 6: Johann Georg Ferdinand Müller (1805-1898), também conhecido como George Müller, foi um alemão Teólogo; Evangelista Adenominacional; Missionário; e Diretor de Orfanatos. Foi integrante do Movimento Irmãos Unidos, também conhecido como Irmãos de Plymouth, Assembleia dos Irmãos em Portugal, Casa de Oração no Brasil, ou simplesmente Os Irmãos.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

George Müller
George Müller.
(1805-1898)
O conhecido "Pai dos Órfãos de Bristol" nasceu no dia 27 de Setembro de 1805 na cidade de Kroppenstedt, na Alemanha. O seu pai ministrou uma educação semelhante com a forma aplicada nos nossos tempos, ou seja, mimou excessivamente George Müller. O resultado era esperado - George ficou mentiroso, caloteiro, beberrão - já na meninice.

Depois de vivenciar uma juventude sem Deus e no caos, ele foi estudar Teologia Protestante na Universidade Martin Luther de Halle-Wittenberg. Durante os seus estudos na cidade de Halle an der Saale, na Alemanha, ele alcançou um encontro verdadeiro com Deus através de uma simples reunião caseira de pessoas salvas. Tudo isso foi possível, porque um colega superou a vergonha e foi instrumento de Jesus para convidar George para a reunião. A eternidade de Müller mudou, sua vida foi tocada e seu caráter transformado. Agora ele orava muito, lia a Palavra de Deus e amava todos os crentes em Jesus, os mesmos crentes de quem tanto zombou.

Henry Craik
Henry Craik.
(1805-1866)
Desta forma, logo despertou no seu coração o desejo missionário. Na primavera do ano de 1829 foi para Londres e foi instruído pelo professor Tholuck através da "Sociedade para a Missão Judaica". Durante uma estadia na cidade de Teighnmouth, na Inglaterra, ele conheceu Henry Craik que durante muitos anos foi seu amigo e cooperador.

Henry Craik foi um escocês hebraísta, ou seja, especialista em hebraico, bem como teólogo e pregador. Foi tutor da família de Anthony Norris Groves.

Anthony Norris Groves
Anthony Norris Groves.
(1795-1853)
Anthony Norris Groves é considerado como "pai da fé nas missões". Norris Groves escreveu a primeira missão protestante de língua árabe para os muçulmanos, bem como morou em Bagdá. Groves nutriu estreito relacionamento com um grupo de amigos que se tornaram líderes no movimento dos "Irmãos Unidos" (Irmãos de Plymouth), entre esses líderes estavam John Nelson Darby (1800-1882), John Vesey Parnell (1805-1883) e George Müller.

A influência de Norris Groves sobre George Müller o levou a sujeitar todas as circunstâncias de sua vida à vontade de Deus.

Algum tempo depois de sua volta de Londres, George Müller seguindo as influências de Norris Groves, expressou seus sentimentos de trabalhar na obra do Senhor sem salário regular provindo da "Sociedade para a Missão Judaica", mas recebeu uma resposta gentil, porém negativa da sociedade que por fim o dispensou.

No início do ano de 1830, ele retornou para Teignmouth e ficou na condição de pregador em uma pequena comunidade Batista. No verão do mesmo ano, através dos estudos da Palavra de Deus, concluiu que é bíblico o partir do pão a cada domingo, bem como entendeu ser importante que todos os irmãos participassem da reunião usando os dons dados por Cristo no ministério da Palavra. Quando concluiu 25 anos de idade, decidiu que nunca mais receberia um salário fixo de qualquer obra cristã, mas confiaria exclusiva e unicamente em Deus. Tal decisão foi muito difícil, porque a comunidade constava apenas com 18 membros.

Em 07/10/1830 casou com Mary Groves, irmã de Anthony Norris Groves. Ela permaneceu como uma fiel companheira durante os próximos 40 anos, até que faleceu em 06/02/1870. Dessa união matrimonial nasceram quatro filhos. Futuramente, sua filha Lydia casaria com o seu colaborador James Wright. No ano de 1873, aproximadamente, George Müller casou com Susanne Grace Sanger, uma crente que a família Müller já conhecia há 25 anos.

Bristol
A cidade de Bristol, na Inglaterra, enfrentava uma situação deplorável, o que favoreceria o labor missionário de George Müller.

Depois de muitas orações e um exame perscrutador dos amigos Henry Craik e George Müller, eles resolveram mudar para Bristol em maio de 1832. Nessa cidade, Henry Craik assumiu a capela "Gideão" e George Müller assumiu a maior, porém, vazia capela "Bethesda". Nesses lugares praticaram as verdades conhecidas e as reuniões eram simples. George escreveu em seu diário: "sem estatuto algum, somente com o desejo de agir conforme agradasse ao Senhor, esperando luz por meio de Sua Palavra".

Embora essa comunidade mantivesse algumas características eclesiásticas, ainda assim aprovava os princípios praticados em outras localidades pelos crentes pertencentes ao movimento dos "Irmãos Unidos". Assim como os "Irmãos Unidos", essa comunidade valorizava a autoridade da Palavra de Deus e a separação do mundo; o partir do pão [ceia do Senhor] todos os domingos; bem como em consideração à Bíblia, todos ficavam submissos à direção do Espírito Santo. Embora, George Müller e Henry Craik fossem conhecidos como líderes espirituais e pregadores da pequena assembleia, eles não eram pregadores empregados, bem como não recebiam salários fixos.

John Nelson Darby
John Nelson Darby.
(1800-1882)
John Nelson Darby, no mês de outubro do ano 1832, realizou sua primeira visita na assembleia dos irmãos liderados por George MüllerHenry Craik. Em uma carta datada do dia 15 de outubro, Darby relatou a experiência: "Pregamos em ambas as capelas. O Senhor está operando ali uma obra notável e, assim espero, que os nossos amados irmãos Müller e Craik serão ricamente abençoados ali.". Naqueles anos, o trabalho em Bristol foi ricamente abençoado. O pequeno grupo de salvos cresceu rapidamente, tanto que os crentes que frequentavam as duas capelas foram unidos no ano de 1837, perfazendo 668 pessoas em 1844.

Sangue de Jesus
"... mantemos comunhão uns com os outros,
e o sangue de Jesus, seu Filho,
nos purifica de todo pecado.".
I João 1:7b.
Segundo a soberania de Deus, George Müller seguiu caminho diverso do irmão John Nelson Darby. O movimento "Irmãos Unidos" foi multiplicado em dois seguimentos: "Irmãos Fechados" encabeçado por J.N. Darby e "Irmãos Abertos" ou "Neutros" liderado por George Müller.

O novo lema da bandeira dos Irmãos "Abertos" ou "Neutros" era: "O sangue do Cordeiro é a unidade dos santos". Certamente não poderia haver unidade sem o precioso sangue do Cordeiro imaculado de Deus. Para os "Irmãos Fechados", o sangue do Cordeiro é a base de paz. Eles entendiam que a base da unidade ou centro da unidade era o Cristo ressurreto e glorificado. Depois surgiu outro movimento, a saber, "Restauração do Senhor" liderado por Watchman Nee que entende que a unidade dos crentes é vista através da base da localidade, ou seja, através da igreja local inominada e adenominacional.

Os "Irmãos Abertos" não excluíam da comunhão os cristãos que reuniam nos grupos denominacionais, mesmo que os seus líderes fossem biblicamente errados. Eles praticavam os versículos bíblicos: Romanos 14:4a - "Quem és tu, que julgas o servo alheio?" [Bandeira do Blog] e Colossenses 3:13a - "Suportai-vos uns aos outros". Distinguiam os líderes dos seguidores, presumindo que os seguidores nem sempre compartilham conscientemente das ideias dos líderes.

Desta forma, vemos três posicionamentos:

  1. Os crentes são unidos através do Sangue de Jesus;
  2. Os crentes desfrutam unidade no Cristo ressurreto e glorioso; e
  3. Os crentes demonstram a unidade para a sociedade na cidade em que moram, ou seja, não através da "igreja universal", mas da "igreja local".

Hoje, nós somos muito ajudados por todos esses posicionamentos. Mesmo aqueles que frequentam os grupos denominacionais são ajudados na reflexão sobre o sistema religioso existente no cristianismo. George Müller expressou o valor do Sangue de Jesus; J.N. Darby apontou o Cristo glorioso; e Watchman Nee indicou a importância da localidade nos planos de Deus.

No Brasil, o movimento dos "Irmãos Unidos" é expresso nos locais de reunião com a terminologia "Casa de Oração", já em outros países é conhecido como "Assembleia dos Irmãos".

George Müller
George Müller.
(1805-1898)
Müller "antes de falecer, disse que lera a Bíblia inteira cerca de duzentas vezes; cem vezes o fez estando de joelhos".

A Bíblia não era apenas um livro de cabeceira que lemos antes de dormir, mas um livro para toda a sua vida. Tal livro dos livros foi a fonte de toda a sua inspiração, bem como o segredo do maravilhoso crescimento espiritual que alcançou.

"O que pode acontecer a um homem comum que confia num Deus extraordinário? George Müller descobriu possibilidades infinitas!".

"Decidiu abrir orfanatos para cuidar de centenas de crianças, dependendo unicamente da resposta de Deus para suprir todas as necessidades".

A força de sua vida abençoada estava na simplicidade de sua fé em Deus e em Sua Palavra. George amava a Palavra contida na Bíblia.


Orfanato
Orfanato nº 3 em Bristol
Responsabilidade de George Müller.
ORFANATOS

Em 1834 fundou juntamente com Henry Craik a "Instituição para a Propagação do Conhecimento das Escrituras na Inglaterra e no Exterior", cuja finalidade era a fundação de escolas cristãs, a divulgação das Sagradas Escrituras, bem como o apoio para as missões baseadas na fé. No início do ano de 1835, embora não recebessem nenhum apoio financeiro de incrédulos nem fizessem empréstimos, já estavam com cinco escolas ativas e os funcionários eram todos salvos.

Embora fossem escassos os recursos financeiros, bem como inexistisse renda regular, entregou tudo que possuía para os pobres.

Em 1833, durante todas as manhãs andava nas ruas da cidade de Bristol e chamava as crianças pobres para fornecer um pedaço de pão e instrução na leitura da Bíblia. Também realizava o mesmo procedimento com os adultos.

George Müller tinha uma visão muito clara sobre a interligação da oração com uma vida de santidade, assim procurou demonstrar esse princípio através das suas pregações e de seus escritos.

"A coragem de Müller e sua dependência total do Pai celeste irão inspirar você a confiar no Deus dos impossíveis em todas as áreas de sua vida. Afinal, Ele faz muito mais do que podemos imaginar. Ontem, hoje e sempre!".

Hoje reconhecemos o irmão George Müller como um dos maiores exemplos de fé e oração dentro da História da Igreja.

Orfanato
Crianças no Orfanato.

"Qual o segredo de suas vitórias? Como um homem humilde tornou-se um crente tão consagrado e um obreiro tão bem-sucedido? Como conseguiu de Deus o sustento para vários orfanatos, sem jamais comentar com terceiros as necessidades da obra?".


George Müller
Crianças no Orfanato.

Müller foi um homem usado por Deus como um instrumento para demonstrar o "território da oração" para nossa sociedade gelada de coração, egocêntrica e calculista, e principalmente para despertar o Ministério de Oração da Igreja.


George Müller
Crianças no Orfanato.

"Sete milhões e quinhentos mil dólares foram enviados como resposta de oração, para o sustento de mais de 9 mil órfãos, sem jamais ter pedido a alguém um centavo sequer. Tudo vindo em resposta a orações confiantes.".


SUAS VIAGENS

Viagens Missionárias
George Müller fez diversas viagens no continente europeu. Visitou a Alemanha durante os anos de 1840-1841. Na sua velhice também realizou diversas viagens missionárias no período de 1875-1892. Essas viagens foram para a Europa, Ásia, América, África e Austrália. Nessas viagens pregou o evangelho de maneira clara e simples, conduzindo muitas almas para Cristo, bem como instruiu sobre o uso da Bíblia e a interpretação das verdades sagradas. Também apontou o caminho para o amor fraternal, a genuína fé salvífica, a esperança acerca da volta de Jesus Cristo como Senhor e Rei, bem como a necessidade de separação do mundo.


SUAS PALAVRAS:

O grande ponto é nunca cansar de orar antes de receber a resposta. Tenho orado cinquenta e dois anos, diariamente, por dois homens, filhos de um amigo da minha mocidade. Não são ainda convertidos, porém espero que o venham a ser. Como pode ser de outra forma? Há promessas inabaláveis de Deus e sobre elas eu descanso.
Procuro a vontade do Espírito de Deus por meio da sua Palavra. É essencial que o Espírito e a Palavra acompanhem um ao outro. Se eu olhar para o Espírito sem a Palavra, fico sujeito, também, a grandes ilusões.

Quando alguém lhe indagou a respeito do segredo dos seus êxitos, ele respondeu, curvando-se até quase tocar o chão:

Veio um dia em que eu morri, morri completamente, morri para George Müller, suas opiniões, preferências, gostos e vontade; morri para o mundo - sua aprovação ou censura; morri para a aprovação ou censura até dos meus irmãos e amigos; e, desde aquele dia, tenho me esforçado somente por apresentar-me diante de Deus aprovado.

No dia 10 de março de 1898, no período matutino, foi repentinamente chamado para o Lar em Cristo. No dia anterior ocupou o seu tempo com a "reunião de oração". A sua morte foi inesperada e sem dores. Quando o seu testamento, foi verificado constatou que sua fortuna era apenas o mobiliário de seu apartamento. Embora tivesse passado em suas mãos o montante de sete milhões e quinhentos mil dólares em nenhum momento furtou qualquer valor, todos os seus recursos e forças foram para Cristo e Seu reino, bem como para o próximo.


FONTE:

Livro: "Os Irmãos" (Como são chamados) - Sua história e as verdades que professam.
Autor: Andrew Miller.
Editora: Depósito de Literatura Cristã - DLC. (Brasil).
Páginas: 175.

Livro: George Müller - Um dos maiores exemplos de fé e oração da história da igreja.
Autor: Jack Manley.
Editora: Betânia. (Brasil).
Páginas: 71.

Livro: George Müller - Homem de Fé a quem Deus deu milhões.
Autor: Carlos R. Parsons.
Editora: Shedd Publicações. (Brasil).
Páginas: 47.

Livro: George Müller - O triunfo da fé no sobrenatural.
Autor: Faith Coxe Bailey.
Editora: Vida. (Brasil).
Páginas: 167.

Livro: Heróis da Fé - Vinte homens extraordinários que incendiaram o mundo.
Autor: Orlando Boyer.
Editora: Casa Publicadora das Assembleias de Deus - CPAD. (Brasil).
Páginas: 246.

Wikipédia, a enciclopédia livre.

Um comentário:

  1. Que exemplo explendido,que Deus o abençoe pelo serviço prestado pelo seu blog! Biografias que trazem edificação!

    ResponderExcluir